Busca avançada
Ano de início
Entree

Assinaturas inorgânicas e orgânicas das fontes sedimentares e circulação oceânica em uma margem continental complexa (Embaiamento de São Paulo, Brasil)

Processo: 17/05926-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de maio de 2017 - 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Michel Michaelovitch de Mahiques
Beneficiário:Michel Michaelovitch de Mahiques
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oceanografia química  Margens continentais  Atlântico Sul 

Resumo

Neste estudo, utilizamos marcadores inorgânicos (metálicos) e orgânicos (totais e moleculares) em amostras de sedimentos da margem sudeste brasileira para investigar a resposta geoquímica aos complexos processos hidrodinâmicos presentes na área. Os resultados indicam o potencial de exportação de componentes siliciclásticos e orgânicos terrígenos para o talude superior, mesmo em uma área com abastecimento fluvial limitado.Os conteúdos de metais e, especialmente, as relações ln (Ti / Al) e ln (Fe / K) permitem reconhecer a extensão dos sedimentos de plataforma em direção ao talude superior. O potássio, aqui expresso como razão ln (K / Sc) e ln (K / Al), utilizado como proxies de variações de ilita-caulinita, provou ser um parâmetro importante, especialmente porque permitiu decifrar a assinatura da Corrente de Contorno Intermediária (IWBC) em comparação com os fluxos para sul da Corrente Brasil (BC) e da Corrente de Contorno Profunda (DWBC).Com base na análise da matéria orgânica, foi possível avaliar a extensão das contribuições terrestres para a plataforma externa e talude, mesmo sem a presença de uma contribuição fluvial significativa.Além disso, marcadores moleculares indicam um ligeiro aumento na entrada de plantas C4 para os sedimentos do talude, transportados de áreas distantes pelas principais correntes de contorno ao longo da costa, indicando que a fração terrestre da matéria orgânica depositada no talude tem uma origem distinta quando comparada aos sedimentos de plataforma. (AU)