Busca avançada
Ano de início
Entree

Transporte de umidade na atmosfera: a ponte entre evaporação no oceano e o gelo marinho na Antártica

Processo: 17/03981-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 06 de julho de 2017 - 05 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Rosmeri Porfírio da Rocha
Beneficiário:Rosmeri Porfírio da Rocha
Pesquisador visitante: Luis Gimeno Presa
Inst. do pesquisador visitante: Universidade de Vigo, Espanha
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/58101-9 - Impact of the Southwestern Atlantic Ocean on South American climate for the 20th and 21st centuries, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Meteorologia dinâmica  Climatologia  Ciclo hidrológico  Antártica  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

Se escolhêssemos uma região onde os efeitos das mudanças climáticas são provavelmente mais pronunciados e intensos, e ao mesmo tempo uma onde as mudanças podem afetar o clima global de uma forma similarmente assimétrica com relação às outras regiões, estas seriam inequivocamente as regiões polares. O ramo atmosférico do ciclo hidrológico representa uma das principais conexões entre o sistema Antártico e o clima global. Mudanças no transporte atmosférico de umidade tem sido propostas como um mecanismo para interpretar as mudanças mais significativas na região Antártica. Isto ocorre desde que o transporte de umidade das regiões extratropicais para a Antártica tem aumentado nas décadas recentes e espera-se que ainda aumente em um cenário de aquecimento global. Isto pode ser devido às mudanças nos padrões de circulação que alteram as fontes de umidade, ou mudanças na intensidade das fontes de umidade em função do aumento da evaporação, ou uma combinação destes dois mecanismos. Este projeto irá focar na ideia geral que existe forte conexão entre tendências de evaporação oceânica e o gelo marinho na Antártica. Para isto será utilizada uma metodologia Lagrangena sofisticada para contrastar os resultados existentes utilizando novas informações e conhecimento. Os muitos mecanismos incluem radiação (aumento da cobertura de nuvens e vapor de água) e meteorológicas (aumento nas tempestades de verão na Antártica, ou incremento na precipitação). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
REBOITA, MICHELLE SIMOES; NIETO, RAQUEL; DA ROCHA, ROSMERI P.; DRUMOND, ANITA; VAZQUEZ, MARTA; GIMENO, LUIS. Characterization of Moisture Sources for Austral Seas and Relationship with Sea Ice Concentration. ATMOSPHERE, v. 10, n. 10 OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.