Busca avançada
Ano de início
Entree

Valorização da cadeia produtiva descentralizada de biomassa visando a produção de biocombustíveis avançados: desenvolvimento e avaliação de rotas termoquímicas integradas à produção de biomassas e a rotas bioquímicas

Processo: 16/50403-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Convênio/Acordo: União Europeia (Horizonte 2020)
Pesquisador responsável:Antonio Maria Francisco Luiz Jose Bonomi
Beneficiário:Antonio Maria Francisco Luiz Jose Bonomi
Pesq. responsável no exterior: Juan E. Carrasco
Instituição no exterior: Centro de Investigaciones Energéticas, Medioambientales y Tecnológicas (CIEMAT), Espanha
Pesq. responsável no exterior: Andrea Monti
Instituição no exterior: Università di Bologna, Itália
Pesq. responsável no exterior: B.J. Vreugdenhil
Instituição no exterior: Energy Research Centre of the Netherlands (ECN), Holanda
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron (ABTLuS). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas, SP, Brasil
Empresa: Empresa Brasileira Aeronáutica S/A (EMBRAER)
Pesquisadores principais:Celio Pasquini ; Joao Guilherme Rocha Poco ; João Luís Nunes Carvalho ; Otavio Cavalett ; Ronaldo Gonçalves dos Santos ; Rubens Maciel Filho
Assunto(s):Pirólise  Gaseificação  Biocombustíveis  Cana-de-açúcar  Biomassa  Lignocelulose 

Resumo

Este projeto pretende explorar as sinergias entre a produção de biomassas, diversificação e aspectos logísticos da produção de biocombustíveis avançados (com foco em combustíveis de aviação), através de rotas de conversão termoquímicas e bioquímicas. A gaseificação do bagaço de cana, de outras biomassas e de frações intermediárias de alta densidade energética é uma rota tecnológica importante para a produção de biocombustíveis avançados através da síntese Fischer-Tropsch. A disponibilidade de biomassa em áreas esparsas e a grande dependência da escala para investimentos industriais pode tornar economicamente inviável esta via de produção. Para superar os problemas de escala associados à produção agrícola, transporte e plantas de conversão industriais, unidades descentralizadas de pirólise podem ser usadas para processar a biomassa a fim de produzir frações intermediárias ricas em energia. Como unidades de adensamento energético estas plantas tornariam possível a existência de centrais de gaseificação e upgrading de grande escala. Outra rota, baseada nos processos bioquímicos e dedicada à valorização de resíduos ricos em lignina através da integração com plantas termoquímicas, incluindo a produção de biocombustíveis avançados, também é considerada neste projeto. O projeto BioValue proposto pelo consórcio brasileiro está completamente alinhado com o consórcio parceiro europeu (BECOOL), se beneficiando das sinergias e complementaridades do know-how e das experiências do Brasil e da Europa a respeito da biomassa e da produção de biocombustíveis lignocelulósicos. Os objetivos da proposta BioValue são: (i) desenvolvimento de novos sistemas agrícolas, considerando a diversificação de culturas e resíduos lignocelulósicos para a produção de biocombustíveis avançados; (ii) logística e processos de conversão eficientes para as biomassas, incluindo as rotas bioquímicas e termoquímicas; (iii) avaliações integradas da sustentabilidade técnica, econômica, ambiental e social das cadeias de valor (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Etanol de segunda geração poderá ser economicamente viável a partir de 2025 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.