Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise imunohistoquímica do efeito do recobrimento com plasma rico em plaquetas (PRP) na integração de telas de polipropileno implantadas em mucosa vaginal de coelhas

Processo: 16/20240-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Cássio Luís Zanettini Riccetto
Beneficiário:Cássio Luís Zanettini Riccetto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados: Fernando Goulart Fernandes Dias ; Sílvio Henrique Maia de Almeida
Assunto(s):Urologia  Polipropilenos  Teste de biocompatibilidade  Plasma rico em plaquetas 

Resumo

Apesar de altas taxas de sucesso no tratamento de incontinência urinária, complicações relacionadas ao uso de telas de polipropileno não podem ser negligenciadas. Buscando o aperfeiçoamento da integração das telas, inúmeras inovações tem sido estudadas. O plasma rico em plaquetas (PRP) vem sendo utilizado de forma eficaz em diversas áreas da Medicina, com o intuito de melhorar o processo de reparo de feridas, consequente à sua elevada concentração de fatores de crescimento. Considerando-se as propriedades do PRP sobre os processos fisiológicos relacionados com o reparo tecidual, propõe-se o recobrimento de telas de polipropileno monofilamentar com o gel de PRP como forma de possibilitar melhor integração da tela aos tecidos. O objetivo deste estudo será avaliar, por meio de técnicas imunohistoquímicas, o efeito do recobrimento do gel de plasma rico em plaquetas (PRP) na integração de telas de polipropileno monofilamentar implantadas na parede vaginal de coelhas, do ponto de vista da resposta imunoinflamatória, metabolismo do colágeno e angiogênese. Serão utilizadas amostras obtidas em procedimentos já executados por ocasião de projeto anterior de um dos pesquisadores do grupo de pesquisa, no qual, 30 coelhas adultas da raça White New Zealand foram submetidas ao implante de tela de polipropileno monofilamentar na parede vaginal. Em 15 delas a tela foi embebida com plasma rico em plaquetas na forma de gel. As coelhas foram subdividas em 3 grupos de 10 coelhas (5 com e 5 sem PRP) e eutanasiadas aos 7, 30 e 90 dias após a cirurgia para a extração da vagina. Propõe-se avaliação complementar com reagentes específicos visando demonstrar a expressão imunohistoquímica dos seguintes aspectos de interesse: (a) resposta imunoinflamatória, avaliada por meio de agentes pró-inflamatórios (interleucina 1 - IL-1 e receptor do fator de necrose tumoral alfa - TNF-alfa) e de agentes anti inflamatórios (TGF-beta e Interleucina 13 - IL-13); (b) metabolismo do colágeno (metaloproteinases de Matriz 2 e 3 - MMP-2 e 3); (c) angiogênese (CD-31). Através do programa de análise de imagens AxioVision Microscope V 4.8.0.0 ® (Karl Zeiss-Germany) serão mensuradas a área percentual e a densidade média de marcação imunorreativa para cada um dos reagentes selecionados, exceto para o CD-31, cuja avaliação se dará pela contagem do número de vasos sanguíneos no campo de análise. Para análise estatística serão executados o teste de Kruskal-Wallis para comparação entre os períodos e o de Wilcoxon para comparação entre os grupos. Para comparação das medidas entre períodos e grupos será utilizada a ANOVA. O nível de significância adotado será de 5% (P<0.05). Dessa forma, busca-se compreender de forma mais adequada o processo de integração tecidual de próteses combinadas com plasma rico em plaquetas visando aplicabilidade futura em cirurgia reconstrutiva pélvica. (AU)