Busca avançada
Ano de início
Entree

Alvos litoestruturais pré-riacianos da Zona Transversal (domínio central) da Província Borborema -fase II

Processo: 16/23871-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2017 - 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Benjamim Bley de Brito Neves
Beneficiário:Benjamim Bley de Brito Neves
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Edilton José dos Santos ; Lauro Cézar Montefalco de Lira Santos ; Wagner da Silva Amaral ; William Randall van Schmus
Assunto(s):Neoproterozoico  Geocronologia 

Resumo

Este trabalho/pesquisa tem por finalidade dar continuidade a um projeto anterior (Processo 2013/09484-0, vigente de 1013 a 2016), patrocinado pela FAPESP. Desta pesquisa desenvolvida resultaram 3 papers (publicados e/ou aceitos para publicação) e 4 drafts que demandam dados adicionais para sanar lacunas do conhecimento e tornar possível a divulgação através afim de revistas especializadas.Estes trabalhos tiveram o suporte de estudos geológicos (geologia de campo, petrografia, alguns perfis sísmicos) e investigação geocronológica pelos métodos Rb/Sr, Sm/Nd e U/Pb (Laser Ablation). Foram realizados tendo por base cartas geológicas 1: 100.000 do Serviço Geológico do Brasil, ao longo (ca. 750km) e ao largo (<150Km) da chamada Zona Transversal (domínio central da Província Borborema). O domínio central - demarcado por duas zonas de cisalhamento importantes e policíclicas (Pernambuco, ao sul; Patos , ao norte)-. como toda província apresenta uma organização típica de branching system of orogens, ou seja, alternância significativa de exposições de embasamento (ou seja, basement inliers) e ocorrências de sistemas de dobramentos neoproterozoicos.Para esta segunda fase pretendemos sanar as lacunas e poder completar os drafts esboçados ao final da Fase 1, agora com muito mais poder de discernimento e foco dos problemas. A saber, aqueles relacionados com os principais "altos de embasamento"/ inliers/ terrenos ) presentes no interior da Zona Transversal que funcionam como ramificadores nautrais dos sistemas de cobramentos (branching systems of orogens): TAM = Alto Moxotó, S. José Caiana/Açude Coremas, Icaiçara e São Pedro, foco dos seguintes drafts pré-apresentados o relatório final da primeira fase do projeto, respectivamente:O TERRENO ALTO MOXOTÓ - UM FRAGMENTO DE SUPERCONTINENTE MESOPROTEROZOICO RAMIFICANDO AS FAIXAS MÓVEIS DA ZONA TRANSVERSAL (PB-PE)"TERRENOS DISPERSOS" - "SÃO "JOSÉ DO CAIANA" - "AÇUDE COREMAS") - DO EMBASAMENTO PRÉ-BRASILIANO.PORÇÃO CENTRO-NORTE DA ZONA TRANSVERSAL (PB - CE)OS TERRENOS DO EMBASAMENTO PRÉ-BRASILIANO DO OESTE DA ZONA TRANSVERSAL: ICAIÇARA E RIACHO SÃO PEDRO (vide item 2.A).Temos as linhas gerais de evolução equacionadas, assim como em todos eles há uma série de problemas (que já enfocamos) a serem resolvidos, e isto só poderá ser feito agora, depois da fase anterior de reconhecimentos e levantamentos primeiros. Estes problemas a serem equacionados, meta da continuação do projeto em nova fase. Resolvidos estes problemas, ou a maioria deles, achamos que estaremos dando uma contribuição significativa ao conhecimento da Província Borborema e de sua Zona Transversal (ou domínio central -vide Fig. 1, 2 e 3. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.