Busca avançada
Ano de início
Entree

"As marcas do visível" na educação: estudo sociológico sobre o cinema educativo no Brasil

Processo: 17/00047-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2017 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Anderson Ricardo Trevisan
Beneficiário:Anderson Ricardo Trevisan
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/13369-3 - Cinema Educativo: pesquisando os acervos do Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE) e do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), BP.TT
Assunto(s):Sociologia da arte  Documentário  Sociologia do cinema 

Resumo

O cinema educativo se consolidou como peça integrante da cultura visual brasileira em formação especialmente a partir da criação do Instituto Nacional de Cinema Educativo, em 1937, dentro de um projeto maior de construção da nação, que tinha na educação das massas uma de suas bases. Esta pesquisa pretende investigar a produção fílmica do instituto tanto no sentido de sua circulação e recepção (inserção em escolas e salas de cinema), como a partir da análise interna dos filmes. Para tanto, o trabalho se abre para uma discussão teórica, a partir das proposições de Fredric Jameson (EUA) e Paulo Emilio Salles Gomes (Brasil), autores que colocam em questão o status do cinema e sua relação com as questões de ordem ideológica em países considerados "periféricos". Além disso, autores da chamada Sociologia da Arte, como Pierre Francastel e Pierre Sorlin, fornecerão o suporte metodológico para a abordagem interna do objeto fílmico, o que permitirá levantar questões consideradas relevantes dentro do universo das relações entre educação, cultura, e sociedade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Filmes na escola