Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa do anticorpo anti-receptor de Fosfolipase A2 em pacientes com nefropatia membranosa idiopática em uma população latina

Processo: 16/01761-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Luis Yu
Beneficiário:Luis Yu
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Denise Maria Avancini Costa Malheiros ; Leila Antonangelo
Assunto(s):Nefrologia  Técnicas e procedimentos diagnósticos  Nefropatias  Fosfolipases A2  Biópsia  Latino-americanos 

Resumo

A Nefropatia Membranosa é uma causa comum de síndrome nefrótica em adultos, com uma incidência no norte da Europa de cerca de 5-10 casos/milhão de habitantes/ano. Em nosso meio, a nefropatia membranosa é a segunda causa mais frequente de glomerulopatias, conforme o Registro Paulista de Glomerulopatias e também, foi a segunda glomerulopatia mais prevalente em uma grande casuística de biópsias renais brasileiras. O estudo da patogênese desta nefropatia, desde a descrição inicial de Jones em 1957, tem sido uma verdadeira epopeia. Há muito anos, o estudo experimental tem se baseado na utilização de um modelo de nefropatia, a Nefrite de Heymann, onde antígenos tubulares são injetados passiva ou ativamente em animais de experimentação, causando um quadro glomerular semelhante à Nefropatia Membranosa humana. Entretanto, Beck e cols. em 2009, fizeram uma descoberta seminal, descreveram o papel de auto-anticorpos anti-receptor da fosfolipase A2 (Anti-PLA2R) na patogênese de uma fração substancial (70-80%) de pacientes com nefropatia membranosa idiopática. Neste estudo, foi detectada uma glicoproteína de 185 kD no soro de 26 de 37 pacientes com esta nefropatia, posteriormente identificada como receptor tipo M da fosfolipase A2. Ainda, foram detectados auto-anticorpos contra esta proteína. Além disto, IgG eluída de depósitos glomerulares de pacientes com nefropatia membranosa idiopática reconheceram esta glicoproteína, normalmente presente nos podócitos e nos imunocomplexos depositados nos glomérulos destes pacientes. Assim, foi demonstrado o importante papel do PLA2R na patogênese da nefropatia membranosa idiopática através da relação significante entre polimorfismos do gene PLA2R e o desenvolvimento da doença. Alguns estudos confirmaram a presença destes anticorpos em cerca de 60-80% dos pacientes com nefropatia membranosa idiopática. Outros estudos correlacionaram os títulos dos anticorpos com a proteinúria, o tempo de remissão e recaída da doença. Entretanto, não se podem tecer conclusões definitivas ainda, porque estes estudos eram, em sua maioria, de coortes transversais com amostras pequenas e populações específicas, como a caucasiana e chinesa. Hofstra e cols. em 2012, demonstraram que o teste ELISA para o anticorpo anti-receptor de PLA2 apresentou boa correlação com o teste padrão de imunofluorescência indireta (IIFT) e os títulos de anticorpos correlacionaram-se com a proteinúria basal e a remissão da doença em uma população caucasiana. Além disto, a pesquisa destes anticorpos pode ser feita no tecido renal por imunofluorêscencia e também por imunohistoquímica de amostras renais armazenadas em parafina. Debiec e Ronco em 2011, demonstraram maior positividade para os anticorpos anti-PLA2R no tecido renal do que no soro destes pacientes. A pesquisa destes anticorpos séricos e no tecido renal, importantes marcadores da nefropatia membranosa idiopática, não foram ainda realizadas na população brasileira. Assim, pretende-se pesquisar estes anticorpos em pacientes portadores de nefropatia membranosa idiopática, comprovada por exame histopatológico, a fim de firmar-se o diagnóstico desta glomerulopatia, comparando-a com pacientes com nefropatia membranosa lúpica e portadores de glomeruloesclerose segmentar e focal. Pretende-se também correlacionar os títulos séricos destes anticorpos com os níveis de proteinúria e atividade da doença renal nos pacientes portadores de nefropatia membranosa idiopática.Desta forma, o presente estudo visa o desenvolvimento e estabelecimento do teste sorológico e o diagnóstico histopatológico do anticorpo anti-PLA2R em pacientes portadores de Nefropatia Membranosa idiopática, o que permitiria firmar-se o diagnóstico mais precocemente, evitando-se o dispêndio desnecessário de recursos diagnósticos na investigação e exclusão das inúmeras causas secundárias desta nefropatia. Além disto, nenhum estudo foi realizado na população latina, somente com pacientes caucasianos e asiáticos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: