Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comparativo da composição do veneno das serpentes Crotalus durissus terrificus nascidas em cativeiro no Laboratório de Herpetologia do Instituto Butantan e do veneno crotálico de referência nacional

Processo: 17/01890-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2017 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Anita Mitico Tanaka-Azevedo
Beneficiário:Anita Mitico Tanaka-Azevedo
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Aparecida Sadae Tanaka ; Karen de Morais Zani ; Kathleen Fernandes Grego ; Sávio Stefanini Sant Anna
Assunto(s):Crotalus durissus  Venenos de serpentes  Venenos de crotalídeos  Mordeduras de serpentes  Antivenenos 

Resumo

As serpentes do gênero Crotalus (família Viperidae) possuem grande importância do ponto de vista epidemiológico, pois, embora sejam responsáveis por cerca de 9% dos acidentes ofídicos, são os que apresentam maior letalidade (1,1%). No Brasil, o gênero Crotalus é representado por uma única espécie, a Crotalus durissus (C.d.) [2], que apresenta ampla distribuição geográfica no Brasil e possui 5 subspécies, C.d.marajoensis, C.d.ruruima, C.d.collillineatus, C.d.cascavella e C.d. terrificus, sendo esta última mais lendária e de ampla dispersão no Sul do Brasil. O veneno crotálico pode causar neuro e miotoxicidade. Inclusive, sintomas como a neurotoxicidade sistêmica acompanhada por rabdomiólise resultam na necrose tubular e falência renal, frequentes no envenenamento crotálico, constituindo assim principal causa de morte. Todos estes sintomas são causados principalmente pela crotoxina. Além da crotoxina, giroxina, crotamina e convulxina são proteínas encontradas em quantidades significativas e variáveis no veneno crotálico. A elucidação dessas atividades é importante tanto para as pesquisas relacionadas aos venenos, como para a produção de soros antiofídicos, considerando-se que, se presentes, as variações podem resultar na produção de soros menos efetivos e em resultados inconsistentes na pesquisa científica. Neste contexto, embora haja uma busca de padronização e estabilização dos diferentes componentes dos venenos ofídicos, ainda carecem de resultados conclusivos em ambos os aspectos.É clara a necessidade da utilização de venenos de referência ao nível nacional, assim como a padronização dos métodos de ensaios das atividades biológicas dos venenos de serpentes brasileiras para assegurar uma uniformidade nos soros antiofídicos. Assim, a partir de 1987, o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e os laboratórios brasileiros produtores de soro passaram a utilizar o Veneno Crotálico Referência Nacional, visando minimizar as diferenças interlaboratoriais nas determinações de potência deste antiveneno. Consequentemente, o Instituto Butantan tornou-se responsável pela preparação e distribuição dos Venenos Crotálicos de Referência Nacional, tanto para o preparo dos soros antiofídicos, como para a sua utilização em pesquisa. Para o preparo dos venenos de referência são utilizadas as primeiras extrações de serpentes recém-chegadas ao Instituto Butantan. Desde então, foram produzidos 02 lotes de Referência Nacional a partir do veneno da serpente C. d. terrificus pelo Instituto Butantan, cuja potência foi determinada exclusivamente pelo INCQS, que é responsável por sua guarda e distribuição. Assim, considerando a importância da elucidação da composição dos venenos tanto de referência, como os obtidos de serpentes mantidas em cativeiro, este estudo pretende comparar os venenos de Referência Nacional da serpente Crotalus durissus terrificus com os das serpentes nascidas e mantidas em cativeiro no Laboratório de Herpetologia do Instituto Butantan. Cabe ressaltar a importância desse trabalho, uma vez que, com a redução de oferta destes animais da natureza, poderá ocorrer escassez desses animais para a produção do Veneno Crotálico Referência Nacional, assim, a utilização dos venenos das serpentes do cativeiro supririam esta demanda. (AU)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GALIZIO, NATHALIA DA COSTA; SERINO-SILVA, CAROLINE; STUGINSKI, DANIEL RODRIGUES; ESTIMA ABREU, PATRICIA ANTONIA; SANT'ANNA, SAVIO STEFANINI; GREGO, KATHLEEN FERNANDES; TASHIMA, ALEXANDRE KEIJI; TANAKA-AZEVEDO, ANITA MITICO; DE MORAIS-ZANI, KAREN. Compositional and functional investigation of individual and pooled venoms from long-term captive and recently wild-caught Bothrops jararaca snakes. JOURNAL OF PROTEOMICS, v. 186, p. 56-70, AUG 30 2018. Citações Web of Science: 1.
PREZOTO, B. C.; TANAKA-AZEVEDO, A. M.; MARCELINO, J. R.; TASHIMA, A. K.; NISHIDUKA, E. S.; KAPRONEZAI, J.; MOTA, J. O.; ROCHA, M. M. T.; SERINO-SILVA, C.; OGUIURA, N. A functional and thromboelastometric-based micromethod for assessing crotoxin anticoagulant activity and antiserum relative potency against Crotalus durissus terrificus venom. Toxicon, v. 148, p. 26-32, JUN 15 2018. Citações Web of Science: 0.
SERINO-SILVA, CAROLINE; MORAIS-ZANI, KAREN; TOYAMA, MARCOS HIKARI; TOYAMA, DANIELA DE OLIVEIRA; GAETA, HENRIQUE HESSE; BITTENCOURT RODRIGUES, CAROLINE FABRI; AGUIAR, WESLEI DA SILVA; TASHIMA, ALEXANDRE KEIJI; GREGO, KATHLEEN FERNANDES; TANAKA-AZEVEDO, ANITA MITICO. Purification and characterization of the first gamma-phospholipase inhibitor (gamma PLI) from Bothrops jararaca snake serum. PLoS One, v. 13, n. 3 MAR 5 2018. Citações Web of Science: 1.
DE FARIAS, IASMIM BAPTISTA; DE MORAIS-ZANI, KAREN; SERINO-SILVA, CAROLINE; SANT'ANNA, SAVIO S.; DA ROCHA, MARISA M. T.; GREGO, KATHLEEN F.; ANDRADE-SILVA, DEBORA; SERRANO, SOLANGE M. T.; TANAKA-AZEVEDO, ANITA M. Functional and proteomic comparison of Bothrops jararaca venom from captive specimens and the Brazilian Bothropic Reference Venom. JOURNAL OF PROTEOMICS, v. 174, p. 36-46, MAR 1 2018. Citações Web of Science: 2.
DE MORAIS-ZANI, KAREN; SERINO-SILVA, CAROLINE; GALIZIO, NATHALIA DA COSTA; TASIMA, LIDIA JORGE; PAGOTTO, JOSIAS FALARARO; TEIXEIRA DA ROCHA, MARISA MARIA; MARCELINO, JOSE ROBERTO; SANT'ANNA, SAVIO STEFANINI; TASHIMA, ALEXANDRE KEIJI; TANAKA-AZEVEDO, ANITA MITICO; GREGO, KATHLEEN FERNANDES. Does the administration of pilocarpine prior to venom milking influence the composition of Micrurus corallinus venom?. JOURNAL OF PROTEOMICS, v. 174, p. 17-27, MAR 1 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.