Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 11/50185-1: estereomicroscópio Leica M205C

Processo: 17/04098-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de maio de 2017 - 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Paulo Yukio Gomes Sumida
Beneficiário:Paulo Yukio Gomes Sumida
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50185-1 - Biodiversidade e conectividade de comunidades bênticas em substratos orgânicos (ossos de baleia e parcelas de madeira) no Atlântico Sudoeste Profundo - BioSuOr, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Bentos  Microscopia  Oceanos e mares  Equipamentos multiusuários 
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

O Programa BIOTA/FAPESP é um esforço que vem mapeando a diversidade biológica de ecossistemas terrestres e aquáticos no Estado de São Paulo com extremo sucesso. Nas áreas marinhas, esse esforço tem historicamente se concentrado em ecossistemas costeiros, deixando a biota de hábitats oceânicos profundos - um dos maiores repositórios de espécies global - amplamente desconhecidas. Evidências mostram que ilhas orgânicas contribuem de maneira significante para a biodiversidade bentônica profunda, sustentando modos de vida altamente especializados. Porém, uma grande lacuna existe sobre padrões de larga escala na biodiversidade, biogeografia e conectividade entre populações bentônicas que exploram estas ilhas, bem como nas relações entre diversidade e funcionamento destes ecossistemas. A presente proposta visa estudar a biota associada a ilhas orgânicas no mar profundo (ossos de baleia e parcelas de madeira) na margem continental sudeste brasileira, em locais sob rotas migratórias sazonais de baleias e com proximidade histórica a extensas florestas continentais brasileiras. Para responder a estas perguntas, utilizaremos uma estratégia experimental avançada com a implantação de ossos de baleia e parcelas de madeira através de veículos autônomos (landers) de baixo custo em profundidades de 1500 e 3000 m ao longo da margem continental brasileira por um período de 15 meses, permitindo a colonização dos substratos por micro- e macro-organismos especialistas. Análises ecológicas, moleculares e genéticas da macro- e microfauna associada aos ossos e madeira permitirão avaliar padrões batimétricos e regionais, a conectividade entre populações de organismos especialistas no Atlântico Sudoeste e ainda sua função trófica e ecossistêmica na degradação de substratos orgânicos em regiões profundas do Atlântico SE. A comparação da biodiversidade e funcionamento destas ilhas entre bacias oceânicas (Atlântico SE e Pacífico NE) será possível através de colaboração internacional em projeto que será submetido em conjunto à National Science Foundation dos EUA pelo Dr Craig R. Smith da Universidade do Havaí. Este é um projeto científico altamente inovador no Brasil, e que conta com parcerias científicas nacionais e internacionais de alto nível, e que apresenta uma metodologia de estudo pioneira e de baixo custo em ecossistemas profundos, que são ambientes de difícil acesso com os recursos até então disponíveis pelas instituições paulistas e brasileiras, mas que será facilitada com investimentos realizados pela FAPESP e do IOUSP, com a compra recente de um novo navio e um barco oceanográfico. (AU)