Busca avançada
Ano de início
Entree

Representando as superfícies impermeáveis como uma variável contínua: estimativas e incertezas utilizando análise linear de mistura espectral e floresta aleatória

Processo: 16/17698-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2017 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Fernando Shinji Kawakubo
Beneficiário:Fernando Shinji Kawakubo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Reinaldo Paul Pérez Machado ; Rúbia Gomes Morato
Assunto(s):Sensoriamento remoto  Geocartografia 

Resumo

As superfícies impermeáveis correspondem as áreas onde não ocorrem infiltração da água no solo em razão da impermeabilização provocada pela pavimentação de rodovias, calçadas, estacionamentos, construções, telhados etc. As superfícies impermeáveis constituem umas das principais alterações humanas no ambiente, exercendo impactos importantes na deterioração da qualidade ambiental. Em razão de sua relevância, este projeto tem como objetivo mapear as superfícies impermeáveis na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) utilizando produtos de sensoriamento remoto e técnicas de processamento digital de imagens. A metodologia empregada explora o sinergismo das informações detalhadas do terreno obtidas a partir de fotografias aérea de alta resolução e o amplo recobrimento das imagens multiespectrais (em termos de área e periodicidade) geradas pelo sensor OLI a bordo do satélite Landsat-8. Em razão da grande diversidade de materiais envolvidos no ambiente urbano, que pode dificultar a eficiência da classificação, este estudo trata as superfícies impermeáveis como uma variável contínua de impermeabilidade do solo. Duas técnicas serão utilizadas nas estimativas fracionais que expressam os diferentes níveis de impermeabilização: o modelo linear de mistura espectral e a floresta aleatória. O primeiro modelo é bem conhecido na área de sensoriamento remoto, mas ainda é pouco utilizado no mapeamento de superfícies impermeáveis. A floresta aleatória, por sua vez, é considerada o estado da arte da modelagem preditiva e são muito raros os exemplos de aplicações voltados para o mapeamento de superfícies impermeáveis na escala subpixel. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KAWAKUBO, FERNANDO; MORATO, RUBIA; MARTINS, MARCOS; MATAVELI, GUILHERME; NEPOMUCENO, PABLO; MARTINES, MARCOS. Quantification and Analysis of Impervious Surface Area in the Metropolitan Region of SAo Paulo, Brazil. REMOTE SENSING, v. 11, n. 8 APR 2 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.