Busca avançada
Ano de início
Entree

Curcuminóides monocetônicos para o tratamento da esquistossomose: uma avaliação pré-clínica da atividade esquistossomicida

Processo: 16/24456-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2017 - 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Lizandra Guidi Magalhães
Beneficiário:Lizandra Guidi Magalhães
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Júlia Pinto Fonseca Sieuve Afonso ; Antônio Eduardo Miller Crotti ; Conor Caffrey ; Denise Crispim Tavares Barbosa ; Mirela Inês de Sairre ; Renato Luis Tame Parreira ; Silmara Marques Allegretti ; Vladimir Constantino Gomes Heleno
Auxílios(s) vinculado(s):18/50011-2 - Exploring turmeric curcuminoids to treat schistosomiasis: an evaluation of their pre-clinical potential, AP.R
Assunto(s):Esquistossomose  Desenvolvimento de fármacos  Esquistossomicidas  Esquistossomose mansoni  Curcumina  Técnicas in vitro  In vivo  Citotoxicidade 

Resumo

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a esquistossomose afeta mais de 200 milhões de pessoas em todo o mundo, com outras 600 milhões expostas ao risco de infecção. Diversos tratamentos já foram utilizados para esta parasitose e apesar de estudos com várias classes de substâncias, o tratamento em todo mundo ainda se baseia no uso do Praziquantel (PZQ). Nesse sentido, o conhecimento de novas substâncias hit/lead é de interesse para o desenvolvimento de novos fármacos contra a esquistossomose. Estudos anteriores demonstram que a curcumina, substância extraída do rizoma da planta Curcuma longa, apresenta atividade esquistossomicida tanto in vitro como in vivo. Apesar de sua eficácia e segurança, a curcumina ainda não foi aprovada como agente terapêutico devido à sua biodisponibilidade relativamente baixa, fato que está associado à sua absorção muito baixa e ao seu rápido metabolismo. Estudos realizados com alguns curcuminoides monocetônicos demonstram atividades leishmanicida e tripanocida, indicando tratar-se de uma classe de substâncias bastante promissora quanto à atividade antiparasitária, porém dados sobre o potencial esquistossomicida desses compostos ainda são escassos na literatura. Desse modo, o objetivo desta proposta é realizar as avaliações in vitro e in vivo dos curcuminoides monocetônicos para a identificação de protótipos para o tratamento da esquistossomose mansônica. Para esse objetivo, as substâncias sintetizadas serão avaliadas por high-content imaging no Center for Discovery and Innovation in Parasitic Diseases (CDIPD) (Skaggs School of Pharmacy and Pharmaceutical Sciences, University of California, San Diego) contra o estágio de esquistossômulos de S. mansoni linhagem Porto Rico. Em seguida, as substâncias com valores de concentração letal de 50% dos parasitos (CL50) iguais ou menores (d) que 10 µM serão reavaliadas nos estágios de vermes jovens e adultos de S.mansoni Porto Rico, in vitro. Em paralelo, as substâncias serão avaliadas in vitro nos estágios de vermes jovens e adultos de S. mansoni LE (linhagem Luiz Evangelista) na Universidade de Franca. As substâncias que apresentarem valores de CL50 d 10 µM em S. mansoni, serão avaliadas em vermes adultos e vermes jovens de S. mansoni linhagens Belo Horizonte (BH), Sergipe (SE), São José dos Campos (SJ) e na Belo Horizonte resistente ao PZQ (BH-resistente). Em seguida, a citotoxicidade in vitro dessas substâncias serão determinadas e para as substâncias que apresentarem Índices de Seletividade (SI) maior que 10, e o mecanismo de ação in vitro será investigado. Os resultados obtidos serão comparados entre si, visando à obtenção de possíveis relações entre as estruturas e a respectiva atividade antiparasitária. Com base nos resultados dos ensaios anteriores, a toxicidade in vivo e o potencial terapêutico em modelo experimental da esquistosomose mansônica (na linhagem LE e ou nas linhagens que apresentarem melhores resultados in vitro) serão investigados. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VIGATO, ARYANE ALVES; QUEROBINO, SAMYR MACHADO; DE FARIA, NAIALLY CARDOSO; BOLELA BOVO CANDIDO, ANA CAROLINA; MAGALHAES, LIZANDRA GUIDI; SAIA CEREDA, CINTIA MARIA; TOFOLI, GIOVANA RADOMILLE; RAMOS CAMPOS, ESTEFANIA VANGELIE; MACHADO, IAN POMPERMAYER; FRACETO, LEONARDO FERNANDES; DE SAIRRE, MIRELA INES; DE ARAUJO, DANIELE RIBEIRO. Physico-Chemical Characterization and Biopharmaceutical Evaluation of Lipid-Poloxamer-Based Organogels for Curcumin Skin Delivery. FRONTIERS IN PHARMACOLOGY, v. 10, SEP 12 2019. Citações Web of Science: 0.
DA ROCHA PISSURNO, ANA PAULA; SANTOS, FERNANDA AMORIM; BOLELA BOVO CANDIDO, ANA CAROLINA; MAGALHAES, LIZANDRA GUIDI; DE LAURENTIZ, ROSANGELA DA SILVA. In vitro leishmanicidal activity of lactone 1,4-dihydroquinoline derivatives against Leishmania (Leishmania) amazonensis. MEDICINAL CHEMISTRY RESEARCH, v. 27, n. 9, p. 2224-2229, SEP 2018. Citações Web of Science: 0.
DIAS, HERBERT J.; PATROCINIO, ANDRESSA B.; PAGOTTI, MARIANA C.; FUKUI, MURILO J.; RODRIGUES, VANDERLEI; MAGALHAES, LIZANDRA G.; CROTTI, ANTONIO E. M. Schistosomicidal Activity of Dihydrobenzofuran Neolignans. CHEMISTRY & BIODIVERSITY, v. 15, n. 7 JUL 2018. Citações Web of Science: 3.
SOUZA, RITIERES LOVO; GONCALVES, UBIRAJARA OLIVEIRA; BADOCO, FERNANDA RAFACHO; GALVAO, LUCAS DE SOUZA; DOS SANTOS, RAQUEL ALVES; DIAS DE CARVALHO, PAULO HENRIQUE; ALEIXO DE CARVALHO, LARA SOARES; DA SILVA FILHO, ADEMAR ALVES; SOLA VENEZIANI, RODRIGO CASSIO; RODRIGUES, VANDERLEI; AMBROSIO, SERGIO RICARDO; MAGALHAES, LIZANDRA GUIDI. Licochalcone A induces morphological and biochemical alterations in Schistosoma mansoni adult worms. BIOMEDICINE & PHARMACOTHERAPY, v. 96, p. 64-71, DEC 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.