Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de produto com bioativo que promove o controle do milho voluntário e plantas daninhas resistentes ao glyphosate

Processo: 16/08420-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de maio de 2017 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Dana Katia Meschede
Beneficiário:Dana Katia Meschede
Empresa:Dana Agro Science Ltda
Município: Tarumã
Pesq. associados: Juliana Cristiani Molina
Bolsa(s) vinculada(s):17/17297-7 - Desenvolvimento de um adjuvante que potencializa ação D glyphosate e controla o milho voluntário e plantas daninhas resistentes, BP.PIPE
Assunto(s):Fitossanidade  Fitotoxicidade  Pragas de plantas  Herbicidas  Alimentos transgênicos  Milho  Soja 

Resumo

O problema com plantas daninhas resistentes e milhos voluntários tem se acentuado nos últimos anos em função da implantação de culturas geneticamente modificadas, especificamente a tecnologia RR (Roundap Ready) que tem provocado drástica redução na produtividade das culturas, aumentando o custo de produção e impacto ambiental pelo uso abusivo de herbicidas nos ambientes. Dados atuais revelam que as perdas, dependendo da infestação, podem chegar a mais de 90%, sendo que, nos últimos 5 anos os prejuízos com interferência das plantas daninhas resistentes, mesmo utilizando os métodos de controle, representaram mais de 20% das perdas na colheita da soja e do milho. São escassos os mecanismos de ação para o controle das plantas daninhas resistentes, além do problema da utilização intenso de agrotóxico no meio ambiente, os estudos com controle alternativo se fazem necessário. Diante disso, o projeto em questão tem como principal objetivo, estudar e desenvolver procedimentos para elevar o percentual de controle das plantas daninhas resistentes ao glyphosate, e do milho RR voluntário, com aplicação de bioativo com baixo impacto ambiental e com seletividade para a cultura da soja. Para o aumento deste percentual de controle será priorizado a aplicação foliar dos bioativos, com metil salicilato, e ácido salicilico. Estes produtos que é efetivamente, um hormônio sinalizador do sistema de defesa vegetal a estresse abiótico, em altas concentrações promovem um estresse oxidativo que podem levar a morte celular, e aplicados em pós emergência na planta daninha podem promover o controle das infestantes sem causar danos ao ambiente. O estudo e procedimentos de uso permitirá o controle de plantas daninhas resistentes que competem diretamente com as culturas reduzindo suas produtividades, podendo ser aplicada dentro da cultura principal sem efeito fitotóxico, permitindo a simplificação e usos para o controle para diferentes espécies de infestantes. O projeto também possui elevado potencial de geração de patentes para novos usos e procedimentos desenvolvidos, além de possuir grande possibilidade de uso com seletividade para várias culturas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.