Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sistema de monitoramento de trator agrícola composto de controlador eletrônico e sistema web que envia mensagens a celulares de gestores do trator e tratorista quando irregularidades e tempos parados excessivos são identificados

Resumo

A grande maioria dos tratores agrícolas brasileiros não é rastreada em tempo real. Justamente por isso estima-se que parte significativa deles trabalhe até menos de 1.000 horas por ano. Vale lembrar que um trator trabalhando somente um turno de 8 horas por dia em 5,5 dias por semana ao longo de 48 semanas do ano - excluindo-se 4 semanas para férias do seu tratorista - poderia atingir 2.112 horas de operação. Neste caso, 1.000 horas trabalhadas anualmente representaria somente 47,4% de eficiência de aproveitamento das horas de jornada disponíveis. Paralelamente, cada vez mais os problemas com roubos de tratores e mesmo os desvios de conduta no trato com estes equipamentos, típicos da zona urbana, vêm alcançando a zona rural. Assim, este projeto de P&D irá desenvolver um controlador eletrônico blindado para trator agrícola munido de GPS com precisão posicional mínima de 5 metros e dotado de comunicação via GSM/GPRS. Estes controladores irão se comunicar com um sistema web, que também será desenvolvido para este projeto, capaz de enviar automaticamente mensagens no formato SMS (serviço de mensagem curta) para os celulares dos gestores dos tratores e para os próprios tratoristas com relação a: *ineficiências de uso do trator causadas pelo tratorista, *fraudes e desvios através do trator, *desperdício de combustível do trator, *passivos trabalhistas e horas extras indevidas causados pelo tratorista, *roubo do trator, *condução insegura do trator, *controle de agenda de manutenção do trator, *e fim de vida útil econômica do trator. Para validar a efetividade de todo o sistema a ser desenvolvido para aumentar a eficiência de trabalho dos tratores monitorados e também sua segurança, serão instalados controladores eletrônicos em tratores que atuem nas 4 culturas mais importantes do agronegócio paulista, ou seja, cana-de-açúcar, milho, soja e laranja. Inicialmente, nem tratoristas e nem gestores serão informados dos dados coletados pelos controladores. Assim, serão conhecidos os padrões de tempo trabalhado diário destes tratores. Posteriormente, gestores e tratoristas passarão a receber automaticamente os alertas e avisos de irregularidades e tempos parados indevidos em seus celulares. Desta forma, será conhecida a taxa de trabalho destes tratores sob efeito do novo sistema de monitoramento.Espera-se que haja um aumento de pelo menos 10% no tempo produtivo dos tratores a partir do uso dos controladores eletrônicos com a rotina de envio de avisos e alertas aos celulares. Este ganho na eficiência pode representar uma redução de 4,66% no custo horário do trator de baixa potência, ou até mais, se for trator de média e alta potência. O preço-alvo do controlador eletrônico será de R$ 900 contra um preço médio de R$ 9.233 dos computadores de bordo para tratores e máquinas agrícolas disponíveis atualmente no mercado. Com este ganho de 10% no tempo produtivo dos tratores, estima-se que o investimento na aquisição do controlador eletrônico seja recuperado em menos de 5 meses. (AU)