Busca avançada
Ano de início
Entree

Dimensões regionais e perfis sociopolíticos nas concepções de soberania no Brasil do 1º Reinado: a questão dos controles fiscais e militares

Processo: 17/02845-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Marisa Saenz Leme
Beneficiário:Marisa Saenz Leme
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Primeiro Reinado (1822-1831)  Província  Ideologia política  Política e administração luso-brasileira  Fiscalização 

Resumo

No presente projeto objetiva-se, de um lado, o estudo do pensamento político das elites mineiras e rio-grandenses em relação à fiscalidade e organização militar e, de outro, a conformação dos perfis sociais dos protagonistas políticos dessas províncias, em articulação com personagens de projeção nacional de diferentes origens provinciais. Conforme a literatura especializada, a configuração dos controles fiscais e militares constituem elementos básicos para a configuração da soberania, não apenas no absolutismo, mas, também, no estado liberal. Como se apresentou essa temática, no Brasil da Independência e do 1º Reinado, num palco de disputa entre províncias e governo central? Num contexto linguístico em que os termos federalismo e confederacionalismo se empregavam indistintamente, num jogo político obnubilante de conceituações bastante diferenciadas? Pelos estudos que desenvolvi, as temáticas da fiscalidade e da organização militar despontam como centrais na elucidação dessas indistinções. Adotando a atual perspectiva historiográfica sobre esse período - na proposição de que o aprofundar do conhecimento dos processos sociopolíticos e culturais então ocorridos requer o entendimento do que se passou regionalmente - elaborei um projeto mais amplo para observar essas dimensões, envolvendo Pernambuco, São Paulo, Minas Gerais e São Pedro do Rio Grande do Sul, províncias escolhidas dada a peculiaridade das respectivas evoluções sociopolíticas. Tendo já estudado as duas primeiras, trata-se, no momento, de adensar a pesquisa em relação às duas últimas. (AU)