Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta transcricional global a peróxido orgânico e o papel de OhrR no controle de virulência em Chromobacterium violaceum

Resumo

Uma via importante para a desintoxicação de hidroperóxidos orgânicos, tais como o hidroperóxido de cumeno (CHP), envolve o regulador de transcrição da família MarR OhrR e a peroxidase OhrA. No entanto, o efeito destes peróxidos no transcriptoma global e a contribuição do sistema OhrA/OhrR para a virulência bacteriana permanecem pouco explorados. Neste trabalho, analisamos os perfis de transcriptoma de Chromobacterium violaceum exposta à CHP e após a deleção de ohrR, e mostramos que OhrR controla a virulência desse patógeno oportunista de humanos. Análises por microarranjo de DNA e por Northern blot de células tratadas com CHP revelaram uma aumentada expressão de genes relacionados à desintoxicação de peróxidos (enzimas antioxidantes e sistema de redução de tiol), à degradação do arcabouço aromático de CHP (oxigenases) e proteção contra outros estresses secundários (reparo do DNA, choque térmico, e respsotas à limitação de ferro e nitrogênio). Além disso, identificamos dois genes com aumentada expressão (ohrA e uma diguanilato ciclase putativa com um domínio GGDEF para síntese de di-GMP cíclico [c-di-GMP]) e três genes com diminuída expressão (hemolisina, quitinase e colagenase) no mutante ohrR por análise transcriptômica. Importante, mostramos que OhrR reprimiu diretamente a expressão da diguanilato ciclase putativa. Usando um modelo de infecção em camundongos, demonstramos que o mutante ohrR foi atenuado para virulência e mostrou uma diminuição da carga bacteriana no fígado. Além disso, um duplo mutante ohrR-diguanilato ciclase apresentou a mesma virulência que a linhagem selvagem. Em conclusão, definimos a resposta transcricional à CHP, identificamos fatores de virulência potenciais, como a diguanilato ciclase, como membros do regulon OhrR, e mostramos que C. violaceum usa o regulador de transcrição OhrR para modula sua virulência. (AU)