Busca avançada
Ano de início
Entree

Combinações de flavonóides em sistemas de hidrogéis termossensíveis como propostas de medicação endodôntica para dentes permanentes jovens

Processo: 17/10940-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2017 - 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Cristiane Duque
Beneficiário:Cristiane Duque
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Pesq. associados:Alberto Carlos Botazzo Delbem ; Ana Cláudia Okamoto ; Carlos Alberto de Souza Costa ; Denise Madalena Palomari Spolidorio ; Emerson Rodrigues de Camargo ; Juliano Pelim Pessan ; Sandra Helena Penha de Oliveira
Assunto(s):Endodontia  Mineralização dentinária  Flavonoides  Hidrogéis  Anti-infecciosos  Anti-inflamatórios  Dentição permanente 

Resumo

O objetivo deste estudo será avaliar in vitro os efeitos antimicrobiano, anti-inflamatório e indutor de mineralização de compostos representantes das principais classes de flavonoides naturais, isolados e combinados e estudar propostas de incorporação desses compostos em hidrogéis termossensíveis como medicação endodôntica. Para isso, pretende-se avaliar a atividade antimicrobiana dos seguintes flavonoides: taxifolina, pinocembrina, galangina, crisina, EGCG, quercetina, canferol, miricetina, naringina, genisteina, daidzeína e silibilina, por meio da determinação da CIM, CBM e CIF sobre microrganismos de interesse endodôntico. Em seguida, os flavonoides com atividade antimicrobiana, isolados ou combinados, serão selecionados para avaliação do efeito sobre biofilme microbiano por contagem das UFC/mL. Em cultura de macrófagos, os flavonoides serão triados quanto a viabilidade celular (ensaio de MTT) e submetidos aos ensaios de quantificação de ROS, de inibição de NO e qPCR para determinação dos níveis de expressão de iNOS, COX-2 e IL-1². Além disso, os flavonoides também serão avaliados sobre células pulpares indiferenciadas e osteoblastos quanto a capacidade de indução de mineralização, pela determinação da atividade de ALP, quantificação de nódulos de mineralização e expressão de DMP-1, DSPP, OPG, RANKL e OCN. Os flavonoides ou combinações com melhores resultados nos ensaios anteriores serão incorporados em dois tipos de hidrogéis termosensíveis: PNVCL ou de quitosana e avaliado o efeito antibiofilme em microscopia confocal e citotoxicidade, por meio de teste de MTT e microscopia de fluorescência. Com este estudo, pretende-se propor uma medicação intracanal com flavonoides naturais com propriedades terapêuticas baseadas nos resultados in vitro e que possa ter futura aplicação clínica. (AU)