Busca avançada
Ano de início
Entree

Aromatizante natural de Mentha L. com liberação duradoura para prolongamento de sabor

Processo: 16/50215-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Claudia Bartoli Pelizaro
Beneficiário:Claudia Bartoli Pelizaro
Empresa:Nanomed Nanotecnologia em Saúde e Bem-Estar Ltda
Município: São Carlos
Vinculado ao auxílio:14/50635-5 - Aromatizante natural de Mhenta l. com liberação duradoura para prolongamento de sabor, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):18/19929-3 - Aromatizante natural de Mhenta L. com liberação duradoura para prolongamento de sabor, BP.TT
18/02408-0 - Aromatizante natural de Mentha L. com liberação duradoura para prolongamento de sabor, BP.TT
17/18073-5 - Aromatizante natural de Mentha L. com liberação duradoura para prolongamento de sabor, BP.PIPE
Assunto(s):Nanotecnologia  Óleos essenciais  Aromatizantes  Mentol  Mentha 

Resumo

O uso de sistemas com liberação lenta vem se mostrando uma alternativa cada vez mais utilizada, os quais usam geralmente o encapsulamento de ativos em matrizes poliméricas ou em meios viscosos promovendo uma difusão mais lenta no meio. Desenvolvimento de sistemas com uma elevada capacidade de encapsulação, baixa toxicidade, manutenção da atividade, ação em meio favorável (aquoso) e alta seletividade no sítio alvo, que podem ser alcançados com o uso de nanotecnologia. Esta área do conhecimento em específico é conhecida também como Drug Delivery. Recentemente, vários nanossistemas têm sido utilizados na medicina, para encapsular inúmeros princípios ativos, que uma vez inseridos no sistema vivo, podem ser liberados de maneira seletiva e sustentada, e vem despertando cada vez mais o interesse na produção de alimentos, sobretudo em aromatizantes. Dentre os inúmeros sistemas de Drug Delivery, as nano partículas poliméricas tem ganhado atenção, devido sua boa estabilidade, alta capacidade de encapsulamento e possibilidade de escalonamento. Estes insumos, atualmente, apresentam perdas por evaporação e degradação oxidava. No relatório parcial pipe fase I (2014/50635-5), anexo a este projeto, foram apresentados os resultados que acreditamos demonstrar a viabilidade técnica e econômica deste projeto. A obtenção de nanossistemas possibilitaram o encapsulamento de óleo essencial de Mentha L, em partículas em escala nanométrica e micrométrica, fazendo uso de polímeros naturais como a gelatina e goma arábica, já bem estabelecidos como alimento. Testes preliminares indicaram que a nano partículas de mentol tem grande potencial para ser empregada como um flavorizante, podendo ainda atender outros segmentos como agentes na conferência de aroma e/ou essência, abrindo novas possibilidades de mercado. Embora algum ensaio importante ainda está em desenvolvimento, com previsão de término (fevereiro/16), já é possível afirmar o sucesso na obtenção deste tipo de substância com reprodutibilidade, eficiência, e grande potencial de atuação biológica. Por meio do processo de nano encapsulação espera-se obter liberação sustentada deste ativo, além de aumentar a estabilidade dos mesmos, diminuindo a perda no processo de produção. A escolha deste aromatizante se dá primeiramente devi do a permissão do órgão regulamentador (Anvisa) para o uso de óleo essencial de Mentha L. como aroma natural, e ainda pelo uso intenso do mesmo para aromatizar. Atualmente no Brasil, não há comercialização de aromatizantes em sistemas nano estruturados, e principalmente de aromatizantes naturais nano encapsulados. Ressaltamos que este projeto já possui resultados referentes às etapas de prospecção de um possível aromatizante obtido por outra fonte natural, composto por matérias-primas naturais como óleos essenciais em escala nanométrica, já conhecidos por suas propriedades flavorizantes, conferindo aroma e sabor. O uso de substâncias naturais e de baixa toxicidade é uma alternativa viável para aromatizar alimentos, medicamentos e ambientes. Portanto, o presente projeto prevê o aprimoramento das provas de conceito obtidas na fase I Pipe, e assim, oferecer ao mercado insumo nano tecnológico seguro de ampla aplicabilidade. Desta forma, acreditamos que com a conclusão deste projeto Pipe fase II, a ser realizada daqui a aproximadamente 2 anos final da fase II, será possível empregar os processos de síntese do sistema ideal de nano partículas contendo o óleo essencial mentol desenvolvidos para a comercialização de flavorizantes, aroma e sabor para os segmentos de alimentos, farmacêuticos e cosméticos. (AU)