Busca avançada
Ano de início
Entree

Plataforma cooperativa RFID para rastreamento de ativos em hospital inteligente

Processo: 16/21784-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Pesquisador responsável:Rodolfo Cesar Augusto
Beneficiário:Rodolfo Cesar Augusto
Empresa:Inframax Engenharia, Comércio e Serviços Ltda
Município: Campinas
Pesquisadores principais:Rafael Marinho Farias ; Yang Yun Ju
Pesq. associados:Eduardo Tavares Costa ; Gustavo Ferreira Cardoso de Sá ; Ricardo Fialho Colares
Auxílios(s) vinculado(s):18/01343-2 - Plataforma cooperativa RFID para rastreamento de ativos em hospital inteligente, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):17/16872-8 - Plataforma cooperativa RFID para rastreamento de ativos em hospital inteligente, BP.TT
17/16875-7 - Plataforma cooperativa RFID para rastreamento de ativos em hospital inteligente, BP.TT
17/16847-3 - Plataforma cooperativa RFID para rastreamento de ativos em hospital inteligente, BP.PIPE
Assunto(s):Dispositivo de identificação por radiofrequência  Rastreamento  Internet das coisas  Edifícios inteligentes  Hospitais  Segurança do paciente 

Resumo

Atualmente os hospitais estão sendo desafiados a melhorar a segurança do paciente e reduzir os custos operacionais. O Institute of Medicine (IOM) estima que entre 44.000 e 98.000 mortes por ano são relacionadas a erros médicos. Foram identificados cinco fenômenos que acarretam em falhas nas operações no setor de saúde: erros médicos, altos custos, furtos, falsificação e fluxo ineficiente. Erros médicos são uma das principais causas de mortes, a FDA (Food and Drug Administration) estima este número próximo a 500.00o. A má prática médica pode advir da identificação errônea do paciente, eventos adversos relacionados a drogas, troca ou perda de infantes e acidentes, tais como o esquecimento de equipamento cirúrgico dentro do paciente. O FDA estima que metade dos erros podem ser prevenidos através da adoção de tecnologias de informação apropriadas. Fluxos de trabalhos ineficientes se deve à dificuldade dos hospitais em alocar recursos em tempo real. De acordo com estimativas, médicos e enfermeiras despendem cerca de 30% do tempo de trabalho procurando por informações sobre os pacientes. Baseado nos bons resultados obtidos por membros da equipe no desenvolvimento do projeto apresentado em na implantação de um protótipo para rastreamento de material cirúrgico em uma central de materiais e esterilização, o presente projeto apresenta uma proposta de expansão do sistema visando identificar os ativos de todo o hospital, localizar sua posição no espaço e tempo automaticamente e prover os usuários com os serviços requeridos. Os ativos incluem tanto os equipamentos, medicamentos, bolsas de sangue, como pessoas, médicos, enfermeiros e pacientes. A localização destes ativos será feita através de um sistema de IoT (Internet of Things) baseado em RFID (Radio Frequency Identification). Durante esta primeira fase do projeto será analisado o fluxo de trabalho do hospital para determinar os requisitos, tais como: quais ativos rastrear, o tipo de tag para cada ativo, o tipo do leitor, quais pontos monitorar, como apresentar os dados monitorados, etc. Esta análise servirá de fundamento para a implementação, em uma segunda fase, de uma plataforma de rastreamento modular e expansível. Para constituir a plataforma será desenvolvido um leitor RFID próprio, além do software e uma base de dados para controle e visualização dos processos. (AU)