Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e avaliação de um método molecular único para diagnóstico e teste de sensibilidade aos antimicrobianos na endocardite infecciosa

Resumo

A Endocardite Infecciosa (EI) é uma das principais causas de insuficiência mitral e aórtica. É uma doença com alta taxa de mortalidade e que pode acometer, além do endocárdio valvar, dispositivos artificiais fixados ao coração, como as próteses valvares. A incidência de EI está associada com o aumento dos custos com a saúde (uso prolongado de antimicrobianos e cirurgias corretivas), e com o prolongamento da hospitalização. Apesar dos avanços dos últimos anos, ainda existem diversas limitações nos métodos utilizados que inviabilizam um diagnóstico rápido, sensível e específico. Portanto, o diagnóstico da EI ainda requer o desenvolvimento de uma estratégia com boa acurácia e rapidez, uma vez que a escolha correta da antibioticoterapia e a indicação cirúrgica dependem do agente etiológico envolvido. O presente estudo tem como objetivo estabelecer um método diagnóstico molecular único que permita identificar de forma rápida e simultânea, o agente etiológico da EI e a presença de genes que conferem resistência aos antimicrobianos. Serão incluídos no estudo os pacientes do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia com suspeita clínica de EI, e que serão divididos em dois grupos (grupo "EI" e "controle"), com base nos resultados de hemocultura e ecocardiografia. Para o diagnóstico clássico e molecular serão utilizadas amostras de sangue periférico e de tecido de pacientes submetido à troca valvar cirúrgica. Para a estabilização imediata do DNA em tecidos, as amostras serão adequadamente acondicionadas nos frascos contendo o reagente RNAlater ® e encaminhadas ao laboratório de biologia molecular. O DNA será extraído a partir de amostras de sangue total periférico e de tecidos valvar utilizando o kit QIAamp DNA Mini kit ®. A identificação molecular do agente etiológico da EI e o teste de sensibilidade aos antimicrobianos serão realizados através da análise de amplificação de regiões específicas do DNA que codificam para o RNA ribossomal 16S (16S rRNA), e de genes que codificam para moléculas que conferem resistência a determinados antimicrobianos, respectivamente. A amplificação será realizada pela PCR em Tempo Real utilizando a técnica de arranjos customizados Custom Microbial DNA qPCR Arrays e a plataforma RotorGene®. Com os resultados do presente estudo, se espera fornecer uma ferramenta diagnóstica rápida e precisa para a identificação precoce do agente etiológico da EI, incluindo aqueles agentes de difícil cultivo e que são responsáveis pela alta porcentagem de hemocultura negativa; Além disso, ao determinar a presença de genes que conferem resistência aos antimicrobianos, esperamos que o método possa contribuir para a escolha adequada do esquema de tratamento e evitar o prolongamento da terapia medicamentosa e das internações, bem como reduzir o número de casos de recidiva e a exposição do pacientes a fármacos tóxicos de forma desnecessária. Por tanto, como produto final desse projeto espera-se contribuir parar a melhora na qualidade de vida do paciente com EI. (AU)