Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto, desenvolvimento e montagem de um protótipo de sistema de rastreamento ocular embarcado em óculos de visão em primeira pessoa para controle de um drone destinado a pessoas tetraplégicas

Processo: 16/15351-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de maio de 2017 - 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Marcus Vinicius Pontes Lima
Beneficiário:Marcus Vinicius Pontes Lima
Empresa:Acta Visio Desenvolvimento em Visão Computacional Ltda
Município: Campinas
Bolsa(s) vinculada(s):17/22072-4 - Design da estrutura mecânica do óculos FPV para controle do drone, BP.TT
17/19522-8 - Desenvolvimento do sistema de rastreamento ocular para controle do drone, BP.PIPE
Assunto(s):Inclusão social  Tecnologia assistiva  Tetraplégico  Deficiente físico  Locomoção  Óculos  Aeronaves não tripuladas 

Resumo

Segundo o censo demográfico realizado pelo IBGE em 2010, aproximadamente 7% da população brasileira (13.357.420 pessoas) tem deficiência motora. Estas pessoas muitas vezes são dependentes por terem dificuldade de se locomover por contra própria, principalmente pela falta de infraestrutura adaptada às suas necessidades. Além disto, há uma grande barreira na integração social deste público, dificultando a socialização e inserção no mercado de trabalho devido à suas limitações físicas. De acordo com o site de notícias IDGnow, o mercado de drones no Brasil pode gerar até 5 mil empregos, incluindo vendas, treinamento de pilotos e prestação de serviços. Considerando este crescente mercado e a necessidade de deficientes motores, especialmente os tetraplégicos, de adentrar no mercado de trabalho, verifica-se a oportunidade de implementar uma tecnologia inovadora possibilitando o controle de drones apenas com o movimento dos olhos através de óculos first person view (FPV) para visualização, um conjunto de câmeras infravermelho para captura da imagem dos olhos e um computador para processamento e comunicação com o drone. Este projeto visa também a contribuição em outros quesitos, como: entretenimento, avanços no comando de dispositivos robóticos através do rastreamento ocular e estudos na recuperação de pacientes com lesão cerebral utilizando a movimentação ocular como forma de exercício. Tal tecnologia pode ser utilizada por qualquer um, desde pessoas integralmente capazes à indivíduos com apenas a movimentação da cabeça. O software a ser desenvolvido terá enfoque aos tipos de deficiência mais severos, onde não há movimentação das pernas e braços, ou seja, todos os testes para validação do conceito serão realizados nestas pessoas, juntamente com profissionais experientes na área. Apesar disto, não se deve descartar os demais públicos, já que o controle do drone pelos olhos possibilita que as mãos sejam utilizadas para outras finalidades, como o controle de uma ferramenta acoplada ao drone ou execução de comandos mais complexos. A utilização de drones com câmeras embarcadas ao FPV permite que o deficiente possa explorar ambientes, comunicar-se e interagir, proporcionando benefícios ao seu bem-estar, além de capacitá-los à inserção no mercado de trabalho de drones. Contudo, para tornar esta tecnologia acessível, é necessária uma forma de controle do drone embarcada aos óculos FPV. Verifica-se que está ainda é uma área em desenvolvimento pela publicação recente de trabalhos científicos na área. Além disto, atualmente não são encontrados óculos FPV com tecnologia de rastreamento ocular disponíveis no mercado, possibilitando uma grande oportunidade de negócio neste setor. Com isto, esta proposta de pesquisa visa o projeto, desenvolvimento e montagem de um sistema genérico de câmeras infravermelho embarcadas aos óculos FPV, efetuando o processamento de imagens e o rastreamento ocular via software através de um computador externo, possibilitando pessoas com incapacidade motora a controlarem o drone remotamente. O principal resultado esperado é um sistema de sensores de rastreamento ocular que possa ser adaptado para qualquer modelo de óculos de visão em primeira pessoa (FPV) e o software de comando especialmente desenvolvido para pessoas tetraplégicas, possibilitando posteriormente uma maior integração social deste público. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Sistema de visão eletrônica movimentará de drones a empilhadeiras 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.