Busca avançada
Ano de início
Entree

Insulin resistance predicts atherogenic lipoprotein profile in non-diabetic subjects

Resumo

A diabetes aterogênica está associada ao aumento do risco cardiovascular e à mortalidade em indivíduos diabéticos, no entanto, o impacto da resistência à insulina (IR) no metabolismo lipídico em estádios pré-clínicos permanece sendo foco de investigações. O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade de IR prever um perfil de sub frações lipídicas aterogênicas. Trata-se de estudo transversal que incluiu 181 de indivíduos adultos de ambos os sexos. Foram realizadas avaliação clínica completa e análise bioquímica (lipídios, perfil de glicose, LDL e sub frações de HDL e fenótipo e tamanho de LDL). A capacidade da IR ser um preditor de lipoproteínas aterogênicas foi testada por análise de regressão logística em modelos brutos e ajustados. Os resultados mostraram que a HDL-C e Apo AI foram significativamente menores em indivíduos com IR. A análise das sub fracções de lipoproteínas mostrou que indivíduos com IR apresentaram maior porcentagem de partículas pequenas de HDL, menor porcentagem menor de HDL grandes e frequência reduzida do fenótipo A (IR = 62%, não IR = 83%). Os indivíduos IR tiveram probabilidade reduzida de ter HDL grande (OR = 0,213; IC = 0,999-0,457) e tiveram duas vezes mais chances de apresentarem HDL pequena (OR = 2,486; CI = 1,341-7,051). A IR foi um preditor significativo de LDL pequena (OR = 3.075: CI = 1.341-7.051) e fenótipo aterogênico (OR = 3.176; CI = 1.469-6.867). Portanto, concluiu-se que a IR, diagnosticada prévia ao diabetes mellitus, é um forte preditor de características quantitativas e qualitativas das lipoproteínas associadas diretamente ao aumento do risco aterogênico. (AU)