Busca avançada
Ano de início
Entree

Conflitos entre humanos e fauna silvestre no interior de reservas extrativistas amazônicas: pegada ecológica espacial e impacto da caça de subsistência sobre vertebrados florestais

Processo: 17/08461-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2017 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Ronaldo Gonçalves Morato
Beneficiário:Ronaldo Gonçalves Morato
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP). Instituto Chico Mendes de Conservação de Biodiversidade (ICMBIO). Atibaia , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriano Garcia Chiarello ; Carlos Augusto da Silva Peres
Assunto(s):Amazônia  Pegada ecológica  Sustentabilidade  Reserva extrativista  Interação homem-animal 

Resumo

A Bacia Amazônia contém o maior remanescente de floresta tropical do mundo, totalizando cerca de 7 milhões de km2, sendo considerado um bioma altamente biodiverso. O Brasil contém a maior parte deste território (4.7 milhões de km2) e, apesar desta enorme área, este bioma vem sendo severamente alterado, onde 20% de toda sua extensão já foram desmatados e outros 32% foram degradados por madeireiros e incêndios florestais. Para proteger essa biodiversidade, várias Unidades de Conservação (UC) foram criadas nas últimas décadas, mais de 60% destas UCs são legalmente ocupadas por populações humanas, que de forma sustentável podem explorar os recursos naturais em seu interior, incluindo a caça de animais silvestres para sua subsistência. Este projeto irá avaliar a pegada ecológica humana, em escala da paisagem, da caça de subsistência sobre populações de vertebrados de maior porte no interior de seis Unidades de Conservação de Uso Sustentável no sudoeste da Amazônia Brasileira (Estados do Acre e Amazonas). Este projeto irá avaliar, em escala de paisagem, os efeitos caça de subsistência no interior de UCs sobre vertebrados florestais de maior porte para quantificar (1) a pegada ecológica desta atividade (2) a efetividade de conservação que estas UCs possuem para a conservação de espécies alvo de caça; e (3) fornecer diretrizes técnicas para desenvolver protocolos de manejo da caça de subsistência em UCs de Uso Sustentável da Amazônia Brasileira. Este projeto será o primeiro estudo a acessar a eficácia deste tipo de Área Protegida para a conservação das espécies caçadas, visando o uso racional destes recursos pelas populações humanas em seu interior. (AU)