Busca avançada
Ano de início
Entree

Sialadenite na síndrome de Sjögren e no lúpus eritematoso: correlação clínico-patológica e análises proteômica e metabolômica da saliva

Processo: 17/11806-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2017 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Silvia Vanessa Lourenço
Beneficiário:Silvia Vanessa Lourenço
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Milena Monteiro de Souza Antunes ; Sheyla Batista Bologna Lopes
Assunto(s):Patologia bucal  Glândulas salivares  Xerostomia  Síndrome de Sjögren  Lúpus eritematoso sistêmico  Histopatologia  Proteômica  Metabolômica 

Resumo

A xerostomia é a sensação subjetiva de boca seca, consequente ou não à diminuição ou interrupção da função das glândulas salivares. Faz parte da complexa exocrinopatia que afeta as glândulas salivares na síndrome de Sjögren (SS) e pode ser encontrada também no lúpus eritematoso (LE). Entretanto, a patogenia da xerostomia nessas duas doenças ainda permanece desconhecida. Durante os anos de 2007 e 2009, nosso grupo realizou uma investigação clínico-patológica sobre as diferenças básicas da xerostomia na SS e no LE e demonstrou diferenças significativas das alterações nas glândulas salivares dessas doenças. Esta linha de pesquisa, com o objetivo de comparar as alterações da saliva e das glândulas salivares menores no LE e SS, visa agora aprofundar esses estudos, tentando investigar se a xerostomia em doentes portadores de LE é morfológica e bioquimicamente similar à da SS. Isto se faz relevante dada a escassez de estudos comparativos dos aspectos bioquímicos e morfológicos das glândulas salivares na SS e no LE. Este trabalho se baseará na análise histopatológica das glândulas salivares menores de doentes com SS e LE e queixa de xerostomia para avaliar possíveis alterações na função do ducto excretor. Realizaremos ainda a análise bioquímica da saliva destes doentes e faremos um estudo da expressão de proteínas na saliva por meio de análise proteômica e de seus metabólitos através da análise metabolômica. Os resultados poderão, no futuro, classificar de forma adequada a xerostomia nas diferentes doenças, com impacto no diagnóstico final e terapêutica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BOLOGNA, S. B.; NICO, M. M. S.; FLOREZI, G.; CAVALCANTE, W. S.; LOURENCO, V, S. Peculiar histopathological features in minor salivary gland in lupus erythematosus. Lupus, v. 27, n. 10, p. 1706-1711, SEP 2018. Citações Web of Science: 0.
SOUZA, M. M.; FLOREZI, G. P.; NICO, M. M. S.; DE PAULA, F.; PAULA, F. M.; LOURENCO, S. V. Salivary proteomics in lichen planus: A relationship with pathogenesis?. ORAL DISEASES, v. 24, n. 5, p. 784-792, JUL 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.