Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterization of RH variant haplotypes: importance in Transfusion Medicine

Processo: 16/50450-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2017 - 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Convênio/Acordo: CONICET
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Lilian Maria de Castilho
Beneficiário:Lilian Maria de Castilho
Pesq. responsável no exterior: Carlos Cotorruelo
Instituição no exterior: Universidad Nacional de Rosario (UNR), Argentina
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/07559-9 - Análise de polimorfismos genéticos associados com aloimunização eritrocitária e desenvolvimento de painéis de referência para genotipagem de variantes Rh: impacto na segurança transfusional de pacientes com doença falciforme, AP.R
Assunto(s):Medicina transfusional  Aloimunização  Polimorfismo genético  Haplotipos  Eritrócitos  Cooperação internacional 

Resumo

O fluxo migratório permanente entre os habitantes do Brasil e Argentina impacta diretamente na saúde pública. No grupo de pacientes que atualmente procuram os serviços de medicina transfusional no Brasil, temos observado fenótipos e genótipos eritrocitários característicos da população argentina e vice-versa. Esta variabilidade é responsável, em algumas ocasiões, por eventos de aloimunização e redução da eficiência transfusional.Considerando que o sistema RH possui uma ampla variabilidade alélica interpopulacional, é lógico pensar que o polimorfismo RH apresenta maior complexidade na América Latina, onde predomina grande miscigenação entre etnias ameríndias, africanas e caucasianas. Este conhecimento pode definir as bases moleculares para o desenvolvimento de ferramentas que permitam otimizar a compatibilidade molecular, principalmente em pacientes que requerem transfusões crônicas. A identificação dos haplótipos RH alterados em pacientes aloimunizados possibilitará maior compatibilidade transfusional para aumentar a sobrevida das hemácias transfundidas, manter maiores níveis de hemoglobiria e melhoria clínica. Neste projeto de cooperação propomo-nos a caracterizar o polimorfismo molecular dos lócus RH em portadores de variantes, definir haplótipos RH aberrantes, estabelecer sua relação com os clústers ameríndio e africano e analisar sua implicação nos fenômenos de aloimunização observados em pacientes politransfundidos. (AU)