Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da função de HSPB1 na modulação da resposta a proteínas mal dobradas em modelos de Diabetes tipo 1

Processo: 17/03618-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2017 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Leticia Labriola
Beneficiário:Leticia Labriola
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus  Diabetes mellitus tipo 1  Proteínas de choque térmico  Resposta a proteínas não dobradas  Citoproteção  Morte celular  Células secretoras de insulina 

Resumo

Diabetes mellitus é uma doença metabólica caracterizada por hiperglicemia resultante da deficiência na secreção de insulina, da ação desta, ou ambas. O transplante de ilhotas pancreáticas é uma terapia promissora para o tratamento do Diabetes mellitus tipo 1 (DM1). No entanto, os enxertos de ilhotas estão sujeitos à rejeição pelo sistema imune dos pacientes transplantados. Com o intuito de aumentar o sucesso do procedimento, faz-se então necessário o desenvolvimento de estratégias que protejam essas células. Resultados prévios do nosso laboratório mostraram que o hormônio prolactina (PRL) inibe a apoptose desencadeada por citocinas pró-inflamatórias sobre células beta e que este processo depende, ao menos em parte, da presença de HSPB1, uma proteína da família das Heat Shock Proteins (HSPs). As HSPs atuam atenuando a formação e/ou o acúmulo de polipeptídeos mal dobrados. O acúmulo de proteínas mal dobradas no retículo provoca o chamado estresse do reticulo endoplasmático (ER stress) o qual ativa o mecanismo de Unfolded Protein Response (UPR) que visa levar a célula a sua homeostase, mas pode desencadear morte celular por apoptose quando submetidas a condições de estresse severa e prolongada. Foi demonstrado que durante o desenvolvimento do DM1, as células beta sofrem ER stress e isso contribui para desencadear morte celular. Resultados prévios do nosso grupo mostraram não só que a prolactina foi capaz de proteger da morte células beta induzida por estressores de retículo endoplasmático, mas também que HSPB1 seria essencial para a citoproteção. Os mecanismos moleculares mediadores desses efeitos precisam ainda serem desvendados. Portanto, neste trabalho propomos estudar os mecanismos pelos quais HSPB1 seria mediadora da ação da prolactina na modulação da UPR. Como a morte induzida por UPR está ligada à ativação da via intrínseca da apoptose, pretende-se completar o estudo anterior aprofundando os nosso dados sobre o papel de HSPB1 na função mitocondrial de células-beta submetidas a estresse. Coletivamente, os resultados gerados no projeto visam ao desenvolvimento de abordagens inovadoras que promovam à indução de citoproteção em células beta pancreáticas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS SANTOS, ANCELY F.; DE ALMEIDA, DARIA RAQUEL Q.; TERRA, LETICIA F.; WAILEMANN, ROSANGELA A. M.; GOMES, VINICIUS M.; ARINI, GABRIEL S.; RAVAGNANI, FELIPE G.; BAPTISTA, MAURICIO S.; LABRIOLA, LETICIA. Fluence Rate Determines PDT Efficiency in Breast Cancer Cells Displaying Different GSH Levels. Photochemistry and Photobiology, DEC 2019. Citações Web of Science: 0.
TERRA, LETICIA F.; WAILEMANN, ROSANGELA A. M.; DOS SANTOS, ANCELY F.; GOMES, VINICIUS M.; SILVA, RAILMARA P.; LAPORTE, ANNA; MEOTTI, FLAVIA C.; TERRA, WALTER R.; PALMISANO, GIUSEPPE; LORTZ, STEPHAN; LABRIOLA, LETICIA. Heat shock protein B1 is a key mediator of prolactin-induced beta-cell cytoprotection against oxidative stress. Free Radical Biology and Medicine, v. 134, p. 394-405, APR 2019. Citações Web of Science: 0.
WAILEMANN, ROSANGELA A. M.; TERRA, LETICIA F.; OLIVEIRA, TALITA C.; DOS SANTOS, ANCELY F.; GOMES, VINICIUS M.; LABRIOLA, LETICIA. Heat shock protein B1 is required for the prolactin-induced cytoprotective effects on pancreatic islets. Molecular and Cellular Endocrinology, v. 477, p. 39-47, DEC 5 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.