Busca avançada
Ano de início
Entree

Dicionário digital grego-português: anotação e edição: um projeto contínuo de acesso aberto

Processo: 17/02161-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2017 - 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Pesquisador responsável:Anise de Abreu Goncalves D'Orange Ferreira
Beneficiário:Anise de Abreu Goncalves D'Orange Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados:Fernando Brandão dos Santos ; Maria Celeste Consolin Dezotti ; Sergio Ferraz Novaes
Assunto(s):Dicionários bilíngues  Língua grega clássica  Língua portuguesa  Algoritmos  Conversão análogo-digital 

Resumo

O Dicionário Digital Grego-Português (DDGP) é uma proposta de criação de uma edição digital anotada que tem como ponto de partida o Dicionário Grego-Português, originalmente publicado em formato impresso, entre 2006-2010, em 5 volumes, elaborado sob coordenação de M. Celeste C. Dezotti, D. Malhadas e M. Helena M. Neves, da FCLAr/UNESP, com autores das universidades: USP, UFMG, UFRJ e UFF. Sob licença Creative Commons Atribuição-NãoCommercial-CompartilhaIgual 4.0 International, a edição digital prevê uma pesquisa lexical de atualização contínua e adaptada para consulta em web e outros dispositivos digitais. Para tal, as anotações são feitas no padrão TEI-XML para identificação dos componentes dos verbetes, com os seguintes objetivos intermediários de longo prazo: a) seleção de etiquetas TEI-XML para: metadados, etimologia; autores citados; fontes dos exemplos (obras e citações); elementos gramaticais e contexto; idioma e acepções em português visando a uma consulta reversa; b) etiquetagem automática; c) melhoria da eficiência do buscador e conversão das entradas, para consulta por transliteração, código beta e letras gregas sem diacríticos; d) inclusão de folha de estilos para distinção dos elementos; e) interface para dispositivos móveis; e f) a interligação com serviços e ferramentas de edição, tradução e anotação de corpus, por protocolos de intercâmbio de informações. A versão digital pressupõe uma equipe com pesquisadores da área de grego e da computação em atuação conjunta, para elaboração e testes de algoritmos de etiquetagem automática, recuperação dos dados e implementação em ambientes digitais, promovendo o desenvolvimento de projetos em clássicas e humanas digitais. Seu piloto está disponível em: http://perseidas.fclar.unesp.br (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.