Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação Serotonérgica da Plasticidade Sináptica no Estresse Pós-Natal

Processo: 16/25840-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Roberto de Pasquale
Beneficiário:Roberto de Pasquale
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Silvana Chiavegatto
Assunto(s):Serotonina  Neurofisiologia  Estresse  Plasticidade 

Resumo

Durante o desenvolvimento do sistema nervoso no período pós-natal, as sinapses do córtex pré-frontal (PFC) encontram-se em um período crítico caraterizado por elevada capacidade de potenciação a longo prazo (LTP). Dentro dessa janela temporal, os neurônios do PFC estabelecem muitas novas conexões, desenhando dessa forma a circuitaria neural primordial. Tornou-se conhecido que o estresse crônico reduz a eficácia da LTP, bem como a proliferação dendrítica e a formação de noves sinapses no PFC. Também, sabe-se que os agentes estressores modificam os efeitos pós-sinápticos da serotonina, um dos moduladores presentes no período crítico e que favorece a LTP nas sinapses excitatórias de regiões límbicas e corticais. Nossa hipótese é que a exposição a estresse na fase pós-natal precoce modifica a modulação serotonérgica das sinapses glutamatérgicas do PFC, reduzindo dessa forma a ocorrência de LTP durante o período crítico, e como resultado dessa exposição as funções do PFC tornar-se-iam deficitárias, predispondo sistema nervoso ao desenvolvimento de doenças neuropsiquiátricas na idade adulta. O projeto propõe-se a utilizar técnicas eletrofisiológicas, de biologia molecular e testes comportamentais para estudar os mecanismos fisiológicos e moleculares envolvidos nesse processo. (AU)