Busca avançada
Ano de início
Entree

A alma, o olho, a voz: as autoperformances de Spalding Gray

Processo: 17/12308-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Teatro
Pesquisador responsável:Elisabeth Silva Lopes
Beneficiário:Elisabeth Silva Lopes
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Performance (arte)  Artes do espetáculo  Gêneros das artes do espetáculo  Artistas  Autobiografias  Livros  Publicações de divulgação científica 

Resumo

O livro apresenta a trajetória completa autoperformances do performer Spalding Gray, seu processo de criação e características como autor e performer. Considerado um excepcional contador de histórias, seus trabalhos sempre partem de um material pessoal e permitem discutir o uso da autobiografia na criação de um espetáculo, seus desdobramentos e limites. O trabalho de Gray é emblemático para essa discussão pois ele criou e estabeleceu um novo gênero de performance - o monólogo autobiográfico, a autoperformance. (AU)