Busca avançada
Ano de início
Entree

Microbioma oral e intestinal de indivíduos com paralisia cerebral constipados, e em uso de anticonvulsivantes

Processo: 17/15160-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Maria Teresa Botti Rodrigues dos Santos
Beneficiário:Maria Teresa Botti Rodrigues dos Santos
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Saliva  Constipação intestinal  Epilepsia  Paralisia cerebral  Inflamação  Fezes 

Resumo

Indivíduos com paralisia cerebral (PC) apresentam, além do dano motor, prejuízos associados como a epilepsia e, fazem uso de medicamentos anticonvulsivantes de forma contínua. Pudemos demonstrar a associação entre a PC e a gengivite, além de maior prevalência de cárie e maiores valores de osmolaridade salivar. A prevalência da constipação intestinal nestes indivíduos é alta, variando entre 25%a 70%. Em condições patológicas de estresse e/ou doença, a disbiose intestinal pode influenciar negativamente na fisiologia intestinal, acarretando uma sinalização inapropriada ao eixo microbiota-intestino-cérebro, com consequências para as funções do sistema nervoso central e estados de doença. O objetivo deste estudo é analisar o microbioma oral e intestinal de indivíduos com PC constipados e em uso de anticonvulsivantes, comparados a controles normais. Os participantes serão alocados em 3 grupos: grupo (G1) será composto por 10 crianças e adolescentes com diagnóstico médico de PC do tipo espástico, com sinais/sintomas de constipação intestinal, e em uso de drogas anticonvulsivantes; o grupo (G2) por 10 crianças e adolescentes com diagnóstico médico de PC do tipo espástico, sem sinais/sintomas de constipação intestinal e em uso de drogas anticonvulsivantes; e o grupo controle (G3) por 20 crianças e adolescentes normoreativos, pareados por gênero e idade aos grupos G1 e G2. Serão registrados os dados relativos à idade, tipo da desordem do movimento, distribuição da PC, uso de anticonvulsivante, efetividade no controle das crises convulsivas, peso, altura, índice de massa corporal, diário recordatório de 3 dias, mobilidade motora global, transferência para sanitário, constipação e avaliação gengival. Amostras de saliva e as fezes serão coletadas e avaliadas quanto à diversidade microbiana por sequenciamento de alta performance de 16SrRNA. As sequências serão alinhadas para a construção da árvore filogenética. Alfa (índices de Shannon e Simpson) e Beta-diversidades com base no índice filogenético de UNIFRAC ponderado e não ponderado serão calculadas. Para todas as análises, o participante será a unidade de análise. Testes paramétricos ou não paramétricos serão empregados após análise da distribuição dos resultados. A frequência e abundância das OTUS nos diferentes níveis taxonômicos serão comparadas entre os grupos. Associações entre os parâmetros clínicos, demográficos e microbiológicos serão testadas através de modelos de regressão linear múltipla e logística, ajustando para possíveis covariáveis. Para esses casos, será adotado o nível de significância de 5%. Visto que a microbiota intestinal se comunica com o cérebro via o eixo-intestino-cérebro, o entendimento da microbiota intestinal em indivíduos com PC não visaria somente o controle da inflamação gengival e da constipação intestinal, mas possivelmente poderia colaborar na melhora da qualidade de vida destes indivíduos, até mesmo modificando sintomas de ordem neurológica como a recorrência de quadros convulsivos, problemas de ordem comportamental, motora e cognitiva.Palavras-chave: Paralisia Cerebral, Saliva, Fezes, Epilepsia, Constipação, Inflamação gengival, Microbioma Oral, Microbioma Intestinal. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERNANDES MARIA FERREIRA, ANA CRISTINA; ALVES MAYER, MARCIA PINTO; KAWAMOTO, DIONE; BOTTI RODRIGUES SANTOS, MARIA TERESA. Constipation, antiepileptic drugs, and gingivitis in children and adolescents with cerebral palsy. International Journal of Paediatric Dentistry, v. 29, n. 5, p. 635-641, SEP 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.