Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da injeção intracervical de anestésico sobre a dor da inserção do sistema intrauterino liberador de levonorgestrel em mulheres nuligestas: estudo clínico randomizado controlado

Processo: 17/12938-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Omero Benedicto Poli Netto
Beneficiário:Omero Benedicto Poli Netto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Arlete Maria dos Santos Fernandes ; Carolina Sales Vieira ; Ilza Maria Urbano Monteiro ; Luis Guillermo Bahamondes
Assunto(s):Anticoncepção  Dor  Analgesia 

Resumo

Introdução: Nenhuma intervenção profilática mostrou-se eficaz em reduzir a dor associada à inserção do sistema intrauterino liberador de levonorgestrel (SIU-LNG), apenas em reduzir a dor associada ao pinçamento do colo pelo tenáculo. Sabe-se que a nuligesta tem 3 vezes mais risco de apresentar dor moderada/severa. Em trabalho prévio, mostramos que o uso de injeção intracervical de lidocaína a 2% reduz em 40% do risco da mulher sem parto vaginal anterior apresentar do moderada/severa. No entanto, a dose de anestésico usada foi pequena (36 mg de lidocaína) e o estudo não avaliou apenas nulíparas, potenciais candidatas ao maior benefício de alívio de dor. Objetivo: Avaliar o efeito da administração de bloqueio anestésico de lidocaína a 2% em mulheres nuligestas antes da inserção do SIU-LNG na dor após a inserção e na facilidade de inserção. Métodos: Estudo clínico randomizado, duplo-cego (paciente e médico insertor do SIU-LNG), paralelo a ser conduzido em dois centros: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (HC-FMRP-USP) e setor de Reprodução Humana do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Um total de 300 mulheres nuligestas que nunca foram usuárias de qualquer anticoncepção intrauterina (AIU) serão randomizadas em três grupos: 1) para injeção intracervical de lidocaína a 2% sem vasoconstritor; 2) dry needling (colocação da agulha fina dentro do colo, sem injeção de substancia); 3) sem nenhuma intervenção. A dor será avaliada por duas escalas imediatamente à colocação do SIU-LNG: a escala visual analógica (EVA) e escala de faces da International Association for the Study of Pain (IASP). Um médico fará a intervenção e outro fará a inserção do SIU-LNG para que o médico insertor esteja cego quanto a presença ou não de anestésico. Usaremos o James' blinding index (BI) ou Bang's BI para avaliar a qualidade da blindagem. (AU)