Busca avançada
Ano de início
Entree

Tempol: potencial terapia antioxidante para fibras musculares distróficas

Processo: 17/01638-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Elaine Minatel
Beneficiário:Elaine Minatel
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Renato Ferretti ; Valéria Helena Alves Cagnon Quitete
Assunto(s):Distrofia muscular  Antioxidantes  Anti-inflamatórios 

Resumo

O estresse oxidativo tem sido considerado um dos principais fatores da fisiopatogênese das distrofias musculares, em especial da distrofia muscular de Duchenne (DMD). Apesar da concentração elevada de enzimas antioxidantes, como a superóxido dismutase, catalase e glutationa, observada nos pacientes distróficos e no camundongo mdx, o sistema antioxidante não consegue restabelecer o equilíbrio do organismo. Diante do exposto, levantamos a hipótese que o tratamento com Tempol, um mimético da SOD e que também atua de forma semelhante à catalase, poderia apresentar potencial efeito sobre as fibras musculares distróficas. Sendo assim, o presente trabalho tem como objetivo verificar o potencial efeito antioxidante do Tempol in vitro e in vivo sobre as fibras musculares distróficas de camundongos mdx. Para os estudos in vitro serão utilizadas culturas primárias de células musculares de camundongos das linhagens mdx (modelo experimental da DMD) e C57BL/10 (controle). Células mdx serão tratadas com Tempol, células mdx não tratadas e células C57BL/10 serão utilizadas como controle. Após o tratamento, as células musculares serão utilizadas para determinar a viabilidade celular, o estresse oxidativo, o sistema antioxidante enzimático e os indicadores inflamatórios. Para os estudos in vivo, camundongos mdx com 14 dias de vida pós-natal serão divididos em 3 grupos experimentais: salina, prednisolona e tempol. Camundongos da linhagem C57BL/10 serão utilizados como controle e não receberão nenhum tipo de tratamento. Avaliação da força muscular será realizada antes e após o tratamento. Após o tratamento, o músculo diafragma (DIA) dos grupos experimentais será retirado e utilizado para avaliar o processo de degeneração/regeneração, o estresse oxidativo, o sistema antioxidante enzimático e o processo inflamatório através de análises morfológicas, bioquímicas, Western Blotting e extração de RNA total, transcrição reversa e real time-PCR. Os resultados serão submetidos à análise estatística através do teste ANOVA One Way seguido do teste Tukey. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HERMES, TULIO DE ALMEIDA; MANCIO, RAFAEL DIAS; MACEDO, ALINE BARBOSA; MIZOBUTI, DANIELA SAYURI; DA ROCHA, GUILHERME LUIZ; ALVES CAGNON, VALERIA HELENA; MINATEL, ELAINE. Tempol treatment shows phenotype improvement in mdx mice. PLoS One, v. 14, n. 4 APR 22 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.