Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da fitocistatina Citrus CPI-2 sobre a proliferação, migração e diferenciação de células da papila apical e polpa dental humanas

Resumo

As catepsinas são enzimas que participam do processo de reabsorção óssea pela degradação proteolítica dos componentes da matriz e que, em desordem, levam ao desenvolvimento de algumas doenças como osteoporose, periodontite, periodontite apical (lesão periapical), entre outras. Neste contexto, sabe-se que o uso de inibidores de catepsinas, conhecidos como cistatinas, levam ao controle da reabsorção óssea. As fitocistatinas são uma classe de cistatinas específicas obtidas a partir de plantas, como é o caso da Citrus CPI-2, derivada da citrus. Resultados preliminares do nosso grupo de pesquisa mostraram que a Citrus CPI-2 foi capaz de inibir a atividade enzimática de catepsinas humanas e apresentou potencial anti-inflamatório. Além disso, a Citrus CPI-2 apresentou potencial para induzir a diferenciação de células indiferenciadas em fenótipo osteo/odontogênico, indicando seu potencial uso na modulação do metabolismo celular. Diante do exposto, o objetivo do projeto é estudar o efeito da fitocistatina Citrus CPI-2 sobre a proliferação, migração, diferenciação e mineralização de células de cultura primária da papila apical e da polpa dental humanas. Se for confirmado que a Citrus CPI-2 estimula a diferenciação osteo/odontogênica das células da polpa e da papila apical, ensaios adicionais serão realizados, buscando conhecer o envolvimento da via BMP/SMAD neste processo. Serão empregadas diferentes abordagens metodológicas, como ensaios de proliferação e migração celular, análise de expressão gênica por qPCR, análise de expressão proteica por immunobloting, atividade da fosfatase alcalina e coloração de vermelho de alizarina para detecção de precipitados inorgânicos. Se a hipótese de que a Citrus CPI-2 induz a diferenciação osteo/odontogênica de células da polpa dental e da papila apical for confirmada, esta poderá ser sugerida como uma promissora molécula para aplicações biotecnológicas, sobretudo para proteção pulpar direta e em técnicas de regeneração endodôntica ou, ainda, como componente de medição intracanal para favorecer o reparo/regeneração pulpar e periapical. Além disso, outros potenciais aplicações decorrem em níveis sistêmicos, como no caso de patologias ósseas que acometem todo o esqueleto. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEGUIZAMON, NATALIA DA PONTE; RODRIGUES, ELISANDRA MARCIA; DE CAMPOS, MICHEL LEANDRO; BOAS NOGUEIRA, ANDRESSA VILAS; VIOLA, KENNIA SCAPIN; SCHNEIDER, VANESSA KARINE; NEO-JUSTINO, DANIELA MORILHA; TANOMARU-FILHO, MARIO; ZAMBUZZI, WILLIAN FERNANDO; HENRIQUE-SILVA, FLAVIO; SOARES-COSTA, ANDREA; FARIA, GISELE; CIRELLI, JONI AUGUSTO. In vivo and in vitro anti-inflammatory and pro-osteogenic effects of citrus cystatin CsinCPI-2. CYTOKINE, v. 123, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.