Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise transcriptômica da glândula de veneno da centopeia Cryptops iheringi, expressão heteróloga das principais toxinas e estudo de suas atividades biológicas

Processo: 17/16999-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Geraldo Santana Magalhães
Beneficiário:Geraldo Santana Magalhães
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Eliana Faquim de Lima Mauro ; Inácio de Loiola Meirelles Junqueira de Azevedo ; Katia Cristina Barbaro Nogueira
Assunto(s):Clonagem  Bioatividade  Biblioteca gênica 

Resumo

As centopeias da classe Chilopoda, também conhecida como lacraias são um grupo de artrópodes venenosos vastamente distribuídos pelo mundo. Por serem animais bem adaptados a áreas urbanas eles frequentemente provocam acidentes em humanos, apesar da pouca relevância médica o envenenamento por lacraias pode causar uma serie de sintomas desagradáveis como dor ardente, parestesia, edema e necrose superficial no local da picada, podendo, em casos raros, evoluir para um quadro grave. Um estudo clínico com pacientes atendidos no Hospital Vital Brazil do Instituto Butantan, mostrou que a maioria dos acidentes com lacraias na área metropolitana de São Paulo foram causados pelos gêneros Cryptops e Otostigmus representando cerca de 90% dos casos. Os sintomas induzidos pelo envenenamento com lacraias mostraram que seu veneno compreende um conjunto natural de proteínas, peptídeos e enzimas com uma rica diversidade de atividades biológicas. Neste sentido, têm sido relatados na literatura que o veneno das lacraias contém vários compostos bioativos, alguns dos quais com potencial interesse terapêutico. No entanto, apesar da importância farmacológica significante, o conhecimento sobre os componentes ativos dos venenos destes animais é pouco conhecido. Portanto, o veneno de lacraias pode ser uma excelente fonte de toxinas ainda desconhecidas e com potencial biotecnológico inexplorado. Considerando que o gênero Cryptops é um dos mais associados a acidentes em humanos e que até o presente momento não há na literatura nenhum estudo sobre as toxinas de seu veneno, neste projeto pretendemos realizar uma análise transcriptômica da glândula de veneno da Cryptops iheringi de forma a obter um perfil das toxinas presente nesta espécie. Os genes de toxinas mais abundantes e interessantes do ponto de vista biotecnológico serão expressos em bactérias e suas atividades biológicas serão avaliadas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SIQUEIRA, RAQUEL A. G. B.; CALABRIA, PAULA A. L.; CAPORRINO, MARIA C.; TAVORA, BIANCA C. L. F.; BARBARO, KATIA C.; FAQUIM-MAURO, ELIANA L.; DELLA-CASA, MAISA S.; MAGALHAES, GERALDO S. When spider and snake get along: Fusion of a snake disintegrin with a spider phospholipase D to explore their synergistic effects on a tumor cell. Toxicon, v. 168, p. 40-48, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.