Busca avançada
Ano de início
Entree

XXV congresso brasileiro de fonoaudiologia e i encontro de fonoaudiologia da Bahia

Processo: 17/12935-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Vigência: 12 de setembro de 2017 - 15 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Leslie Piccolotto Ferreira
Beneficiário:Leslie Piccolotto Ferreira
Instituição-sede: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFA). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos de deglutição  Voz  Linguagem 

Resumo

O Congresso foi planejado para conter sessões denominadas oficinas, encontros, fóruns, minicursos, conferências com apresentação de temas interdisciplinares e discussão de casos clínicos. Contará ainda com a possibilidade do aluno de programas de Pós-Graduação participar e aprofundar seu conhecimento científico, uma vez que estão previstas sessões de pôsteres comentadas. Nesses momentos haverá a oportunidade para que, ao apresentarem os resultados de seus projetos de pesquisa, tanto para os participantes em geral, como também para uma comissão de três pesquisadores renomados da área, possam debater aspectos referentes a temática e aos procedimentos metodológicos, contribuindo assim para o crescimento e formação do jovem pesquisador. Além disso, haverá sessões para apresentação de dissertações e teses, em forma de painel, em que o pós-graduando discutirá com uma comissão sobre o estudo, fato que possibilita a troca de experiência de pesquisa, bem como novas propostas de estudo.O tema do Congresso - "Integralidade na formação e no cuidado em saúde" - põe em relevo um dos princípios doutrinários da política de saúde do país, o Sistema Único de Saúde (SUS) levando a área a refletir sobre o modo como os profissionais se inserem em práticas que articulem promoção, prevenção e reabilitação nos diferentes níveis de saúde. Traz para o debate as lacunas da formação profissional diante dos múltiplos desafios que esse princípio coloca às práticas e serviços de saúde. Problematiza intervenções em que o cuidado se reduz ao âmbito do orgânico, desconsiderando outros aspectos (socioculturais e afetivos) presentes nos processos de saúde-doença e que possibilitam olhar para além das demandas explicitas dirigidas aos profissionais da área. Consoante à escolha do tema, o Congresso está organizado de modo a propiciar aos participantes vivência em modalidades de atividades que buscam criar discussões e debates interdisciplinares. (AU)