Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de formulações para inoculante inovador para cana-de-açúcar contendo bactérias diazotróficas de vida-livre

Processo: 16/08192-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Alice de Sousa Cassetari
Beneficiário:Alice de Sousa Cassetari
Empresa:Cassetari & Lucheta Biotecnologia Ltda. - ME
Município: Piracicaba
Bolsa(s) vinculada(s):17/22333-2 - Desenvolvimento de inoculante para cana-de-açúcar contendo bactérias diazotróficas de vida-livre, BP.TT
17/22290-1 - Desenvolvimento de formulações para inoculante inovador para cana-de-açúcar contendo bactérias diazotróficas de vida-livre, BP.PIPE
Assunto(s):Agronegócio  Microbiologia agrícola  Bactérias fixadoras de nitrogênio  Inoculantes agrícolas  Fertilizantes biológicos  Fertilidade do solo  Microempresas  Cana-de-açúcar 

Resumo

A cultura da cana-de-açúcar consome 14% de todo fertilizante produzido no país, a um custo anual de US$ 2,44 bilhões. Apesar das respostas significativas, a adubação nitrogenada é um gargalo importante no setor produtivo da cana-de-açúcar, uma vez que em geral, apenas 20% do nitrogênio (N) aplicado no solo via fertilizante é absorvido pela planta. A fixação biológica de N, via o emprego de inoculantes contendo bactérias diazotróficas, pode se constituir na principal alternativa ao uso de fertilizantes nitrogenados solúveis para a cultura. A aplicação de bactérias diazotróficas em espécies leguminosas, principalmente soja e feijão, gera uma economia na casa de U$ 7 bilhões por ano. Porém, em espécies gramíneas o uso de bactérias diazotróficas ainda é insipiente. Nota-se, entretanto, que a possibilidade do uso concreto de inoculantes formulados com essas bactérias pode proporcionar a redução entre 50% a 100% na dose de fertilizantes nitrogenados químicos. Apenas na cultura da cana-de-açúcar, essa tecnologia poderia gerar uma economia potencial de 150.000 toneladas de fertilizantes nitrogenados por ano e redução direta de emissões de gases do efeito estufa na ordem de 1.300 kg de CO2-equivalentes por hectare. O principal entrave para a exploração de todo este potencial é a falta de tecnologias inovadoras para a produção de inoculantes e o dogma criado em torno dos micro-organismos endofíticos e sua contribuição na fixação biológica de N em cana-de-açúcar. Esse cenário pode ser alterado com as inovações criadas pela empresa TELLUS Biotecnologia, a qual já desenvolveu protótipos de inoculantes contendo bactérias diazotróficas de vida-livre imobilizadas em micro-esferas para aplicação via solo, ou, em suspensão aquosa, para aplicação foliar. Ambas as abordagens foram eficientes no fornecimento de N para a cultura da cana-de-açúcar. Porém, a empresa precisa superar alguns desafios, tais como: otimização das formulações dos inoculantes visando a redução dos custos de produção e consolidação da tecnologia para diferentes variedades de cana-de-açúcar em diferentes substratos/solos. Para isso, a TELLUS Biotecnologia submete a presente proposta à apreciação do Programa PIPE-FAPESP. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.