Busca avançada
Ano de início
Entree

Intérpretes educacionais: reflexos da formação continuada nas práticas cotidianas

Processo: 17/16776-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Lara Ferreira dos Santos
Beneficiário:Lara Ferreira dos Santos
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesq. associados:Vanessa Regina de Oliveira Martins
Assunto(s):Surdez  Língua Brasileira de Sinais  Educação especial 

Resumo

A atual Política Nacional de Educação preconiza que todas as crianças em idade escolar devem ser inseridas em escolas regulares. No caso de alunos surdos são necessários maior atenção e ajustes para alcançar igualdade de atendimento, visto que utilizam e têm como primeira língua a Libras - Língua Brasileira de Sinais. O profissional que possibilita o acesso às informações e conteúdos curriculares no espaço escolar é o Tradutor e Intérprete de Libras (TILS), ou Intérprete Educacional (IE), como é referido em algumas pesquisas. Sua presença é obrigatória a partir da segunda etapa do Ensino Fundamental, em escolas com proposta de Educação Bilíngue para surdos, de acordo com o Decreto Federal 5.626/2005. Todavia, por se tratar de uma medida recente, há ainda poucos cursos de formação em nível de graduação vigentes em nosso país e, consequentemente, os profissionais que assumem esta função acabam realizando sua formação "em serviço". Assim sendo, o objetivo do presente projeto é acompanhar Intérpretes Educacionais, em atuação em um Programa Educacional inclusivo e bilíngue para surdos, desenvolvido no município de São Carlos/SP, em reuniões periódicas de formação continuada, a fim de identificar e analisar necessidades e aspectos formativos urgentes, que venham a colaborar para sua prática em sala de aula. Para tanto, as reuniões do grupo serão documentadas através de registros em diários de campo e videogravações, que serão utilizados para reflexões, formação, análises e avaliações da efetividade da prática realizada. Como resultados, pretende-se realizar um levantamento das necessidades formativas e proporcionar reflexões aprofundadas sobre o tipo de formação desejável para este profissional. (AU)