Busca avançada
Ano de início
Entree

Transplante hepático large-for-size porcino com arterialização da veia porta: estudo hemodinâmico, histológico e biomolecular

Processo: 16/19098-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Nelson Elias Mendes Gibelli
Beneficiário:Nelson Elias Mendes Gibelli
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alessandro Rodrigo Belon ; Ana Cristina Aoun Tannuri ; Josiane de Oliveira Gonçalves ; Maria Cecília de Mendonça Coelho ; Rafael Rodrigues Torres ; Suellen Serafini ; Uenis Tannuri
Assunto(s):Transplantes  Fígado  Veia porta  Cirurgia pediátrica 

Resumo

INTRODUÇÃO: No transplante hepático, o tamanho ideal do fígado transplantado varia entre 0,8% e 4% do peso do receptor (graft to body weight ratio - GBWR). Em transplantes de crianças com menos de 10Kg frequentemente o enxerto tem peso maior que 4% do peso do receptor. Esta desproporção é usualmente denominada de large for size. Em situações como essa, ocorre hipofluxo na veia porta, o que pode piorar a chamada lesão de isquemia/reperfusão (LIR).A lesão de isquemia/reperfusão é uma resposta inflamatória mediada pelas células de Kupffer, através da liberação de espécies reativas de oxigênio no parênquima hepático e do recrutamento de polimorfonucleares sistêmicos e linfócitos T-CD4+, que perpetuam a lesão mesmo após o restabelecimento do fluxo sanguíneo.Considerando que o hipofluxo é um fator de piora da LIR nos enxertos large for size, pode haver benefício no aumento do fluxo e da oxigenação portal através de uma anastomose entre o sistema porta e o sistema arterial, procedimento conhecido como arterialização da veia porta.Este é um estudo experimental usando porcos, que são considerados um modelo adequado para o estudo de resultados de transplante hepático, especialmente no que se refere à lesão de isquemia/reperfusão. OBJETIVOS: Avaliar os efeitos da arterialização da veia porta sobre a lesão de isquemia /reperfusão em transplantes com enxertos tipo large for size.MÉTODOS: Serão realizados doze transplantes hepáticos em porcos, com enxertos de doadores com peso cerca de 60% maior que o receptor. Em seis desses transplantes, será estabelecida uma comunicação entre a veia porta e a artéria esplênica através de um cateter. Serão realizadas medidas de parâmetros hemodinâmicos e da expressão de genes e marcadores de lesão de isquemia/reperfusão. (AU)