Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos das mudanças globais sobre a resposta imune em morcegos: uma abordagem experimental

Processo: 17/17607-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 08 de março de 2018 - 07 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Ariovaldo Pereira da Cruz-Neto
Beneficiário:Ariovaldo Pereira da Cruz-Neto
Pesquisador visitante: Luis Gerardo Herrera Montalvo
Inst. do pesquisador visitante: Universidad Nacional Autónoma de México, Coyoacán (UNAM), México
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/16320-7 - Impactos das mudanças climáticas e ambientais sobre a fauna: uma abordagem integrativa, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Sistema imune  Fisiologia da conservação  Comportamento alimentar  Morcegos 

Resumo

As mudanças climáticas e de uso do solo são dois fatores resultantes da ação antrópica que afetam a biodiversidade global. Essas mudanças desencadearam uma taxa sem precedentes no surgimento de doenças emergentes em animais selvagens. Portanto, são necessários estudos fisiológicos que exploram como os animais lidam com patógenos em cenários atuais e previstos de mudanças globais. As mudanças na temperatura ambiente e na disponibilidade de alimentos são duas das conseqüências mais importantes de alterações no clima e do uso da terra, mas seu efeito sinérgico na resposta imune raramente foi examinado. Os morcegos representam um modelo promissor para examinar o efeito do clima e as alterações do uso do solo na resposta imune porque são reservatórios de uma série de doenças infecciosas cuja disseminação pode estar relacionada ao estresse fisiológico associado a essas alterações ambientais. O projeto se propõe a examinar a fisiologia da resposta imunológica de morcegos em relação à manipulação experimental de condições que provavelmente serão afetadas pelo clima e alterações do uso do solo: temperatura ambiente e disponibilidade de alimentos. Em particular, o projeto irá examinar o efeito da dieta e da temperatura ambiente e a sinergia desses dois fatores na resposta de fase aguda (APR) de um morcego frugívoro (Carollia perspicillata). Para tanto, a resposta de fase aguda (RFA), importante componente da resposta imune inata, será estimulada nestes morcegos sob diferentes tratamentos de temperatura. Variáveis associadas coma RFA, tais como a temperatura corporal, número de leucócitos, neutrófilos e linfócitos e capacidade bactericida do plasma serão analisadas. Prevemos que os efeitos sinérgicos de alta temperatura ambiente e redução da disponibilidade de alimentos resultarão na falta de resposta pirogênica, diminuição na contagem de leucócitos, neutrófilos e linfócitos e diminuição na capacidade bactericida do plasma. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.