Busca avançada
Ano de início
Entree

Integração da divulgação de impactos ambientais entre as informações obrigatórias e voluntárias

Processo: 17/16203-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Ciências Contábeis
Pesquisador responsável:Maísa de Souza Ribeiro
Beneficiário:Maísa de Souza Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Sustentabilidade  Responsabilidade socioambiental  Contabilidade ambiental 

Resumo

O propósito desta pesquisa é analisar a integração entre informações compulsórias e voluntárias sobre impactos ambientais. As empresas, na condição de entes organizados, causam significativas alterações ao meio ambiente e, em razão disso têm sido vários os esforços para a criação de estímulos para que mudem tal situação e, por conseguinte influenciem as atitudes individuais daqueles com que se relacionam. A divulgação tem o poder de prestar contas a sociedade sobre a forma de uso dos recursos sob a responsabilidade das empresas (humanos, naturais e econômicos) e, também, de inibir comportamentos não adequados. Porém, surgiram dois grupos distintos de informações: as obrigatórias e as voluntárias, que nem sempre são correspondentes, criando, portanto, problemas de credibilidade. Em julho de 2017, são 510 (IIRC, 2017)as empresas ao redor do mundo que aderiram ao uso das mais recentes diretrizes para compatibilizar as informações obrigatórias e voluntárias, sendo a Contabilidade um dos elementos básicos para a referida integração. A análise documental das demonstrações contábeis e relatórios de sustentabilidade dessas organizações permitirá a confrontação dos dados para identificar o nível de integração já alcançando, bem como, as características das organizações que o fazem. O alvo principal serão os impactos ambientais e, portanto, os passivos ambientais. O resultado desta pesquisa pode contribuir para atuar de forma mais enfática nos setores com melhores condições para atingir a sustentabilidade mais rapidamente e, também, para identificar aqueles que necessitam de maior atenção nos estágios preliminares. (AU)