Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de aferências musculares ativadas pelo exercício físico para o controle cardiorrespiratório em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

Processo: 17/07771-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2017 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Bruno Moreira Silva
Beneficiário:Bruno Moreira Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Acary Souza Bulle Oliveira ; Flávio Ferlin Arbex ; Gerhardus Hermanus Maria Schoorlemmer ; Indyanara Cristina Ribeiro ; Lauro Casqueiro Vianna ; Liliane Cunha Aranda ; Luiz Eduardo Nery ; Luiza Helena Degani Costa ; Patricia Chakur Brum ; Priscila Cristina de Abreu Sperandio ; Roberta Pulcheri Ramos ; Tiago Obeid de Freitas
Assunto(s):Pressão sanguínea  Fisiologia do exercício  Ventilação  Frequência cardíaca  Doença pulmonar obstrutiva crônica 

Resumo

Pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) apresentam intolerância ao exercício físico, que é caracterizada por limitação ventilatória e dispneia, assim como por disfunção de músculos esqueléticos (redução da força, resistência e massa muscular). Visto que as respostas cardiorrespiratórias ao exercício são, em parte, determinadas por reflexos deflagrados pela ativação de fibras aferentes tipo III e IV em músculos esqueléticos, é plausível que a disfunção muscular na DPOC seja acompanhada por alteração em reflexos musculares, o que, no entanto, ainda não é bem conhecido. Portanto, o objetivo deste projeto é investigar o papel de aferências musculares ativadas pelo exercício físico para o controle cardiorrespiratório em pacientes com DPOC. Além disso, serão investigados mecanismos moleculares possivelmente envolvidos na ativação de aferências musculares em pacientes com DPOC, a partir da análise da expressão gênica de enzimas, canais e receptores, em amostra de tecido muscular coletada por biopsia. Por fim, será investigada a associação entre respostas cardiorrespiratórias geradas pela ativação das aferências musculares, e a expressão gênica de mecanismos envolvidos na ativação de aferências musculares, com a capacidade de exercício físico, dispneia e a qualidade de vida em pacientes com DPOC. Portanto, as informações geradas poderão contribuir para melhorar o entendimento da fisiopatologia da intolerância ao exercício em pacientes com DPOC, as quais então poderão nortear, por exemplo, tratamento farmacológico específico e reabilitação com ênfase em treinamento com exercícios físicos. (AU)