Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de modelos de negócios para federação de serviços para suporte a e-Ciência

Processo: 15/24461-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Convênio/Acordo: MCTI/MC
Pesquisador responsável:Francisco Vilar Brasileiro
Beneficiário:Francisco Vilar Brasileiro
Instituição-sede: Centro de Engenharia Elétrica e Informática (CEEI). Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Campina Grande, SP, Brasil
Pesquisadores principais: Bernardo Barbosa da Silva ; Carlos de Oliveira Galvão ; Luiz Alberto Nicolaci da Costa ; Michael Anthony Stanton
Pesq. associados: Angelo Fausti Neto ; Antônio Heriberto de Castro Teixeira ; Hermes Senger ; Iana Alexandra Alves Rufino ; Ignacio Blanquer ; Sandro Fiore
Bolsa(s) vinculada(s):18/17311-2 - Projeto e desenvolvimento de serviços federados sustentáveis para compartilhamento de dados para pesquisa em Astronomia, BP.TT
18/07350-0 - Projeto e desenvolvimento de serviços federados sustentáveis para federação de provedores de computação na nuvem de acesso privado, BP.TT
18/06856-8 - Projeto e desenvolvimento de serviços federados sustentáveis para processamento de indicadores ecológicos em escala global, BP.TT
18/05263-3 - Estudo de mecanismos para federação de provedores de computação na nuvem, BP.PD
18/02252-0 - Projeto e desenvolvimento de serviços federados sustentáveis para federação de provedores de computação na nuvem de acesso privado, BP.TT
Assunto(s):Astronomia  Mudança climática  Sistemas distribuídos  Computação em nuvem  Novas tecnologias da comunicação 

Resumo

Graças aos avanços nas Tecnologias da Informação e Comunicação, a pesquisa científica tem se desenvolvido de forma cada vez mais colaborativa. Ao mesmo tempo, em várias áreas de conhecimento o desenvolvimento científico se apoia em metodologias que requerem o acesso a infraestruturas computacionais que possam realizar processamento em larga escala, como também armazenamento e processamento de grandes massas de dados. Na confluência dessas duas tendências surge a necessidade de se integrar infraestruturas computacionais de grupos de pesquisa espalhados geograficamente para facilitar a colaboração e/ou ampliar a capacidade computacional disponível localmente para cada grupo de pesquisa. Essa integração se dá através de mecanismos de federação de serviços que visam por um lado permitir que sistemas computacionais heterogêneos possam interoperar de forma apropriada, e por outro implementar modelos de negócios que tornem a operação da federação justa, eficiente e sustentável. Muito se avançou no sentido de se produzir padrões que facilitem a interoperabilidade de serviços computacionais, mas os avanços na área de modelos de negócios ainda são modestos, com muitas lacunas ainda por serem superadas. Nesse projeto de pesquisa utiliza-se uma abordagem metodológica dirigida por três estudos de caso, com características bastante diversas de federação de serviços, para propor avanços no estado-da-arte no que diz respeito à definição de novas formas de federar serviços que garantam a operação sustentável da federação resultante. O principal desafio científico é definir modelos de negócio que tornem justa e eficiente a alocação de recursos em serviços federados operados por agentes que não necessariamente confiam uns nos outros. Além disso, o modelo de negócio precisa ser sustentável. Em particular, deve-se evitar ao máximo a dependência de serviços centralizados ofertados por terceiros, ou mesmo por um agente específico entre aqueles que conjuntamente o operam. Três serviços federados serão estudados, cada um com sua particularidade. O primeiro estudo de caso trata da federação de agentes que juntos oferecem um serviço de processamento de imagens de sensoriamento remoto para cálculo de indicadores ecológicos e se caracteriza por ser intensivo em computação. O segundo trata da federação de agentes para oferecer um serviço de armazenamento de dados astronômicos em larga escala e se caracteriza por ser intensivo em dados. O terceiro trata da federação de provedores de serviços de nuvem privada e se caracteriza por envolver diferentes dimensões, tanto no que diz respeito ao tipo de recurso computacional envolvido, quanto à qualidade de serviço ofertada. A metodologia de pesquisa dirigida por estudos de casos requer interação próxima com operadores e usuários dos serviços. Isso se dará através da realização de oficinas envolvendo a equipe de execução do projeto e esses atores. Doze oficinas serão realizadas ao longo dos cinco anos de execução do projeto. Três oficinas de levantamento de requisitos serão realizadas para discutir os requisitos de cada estudo de caso. Oito oficinas seguintes servirão para apresentação dos resultados parciais a operadores e usuários de cada serviço, permitindo possíveis realinhamentos na implantação dos estudos de caso. Normalmente as oficinas serão focadas em um único serviço, mas se julgado adequado durante a execução do projeto é possível que algumas oficinas possam ser fundidas para reunir atores envolvidos com vários serviços buscando "fertilização cruzada" nas discussões. No final do projeto será realizada uma oficina conjunta com todos os operadores e usuários dos serviços dos estudos de caso para avaliação dos resultados do projeto e delineamento de ações futuras. Os principais resultados esperados ao final da execução do projeto são: novos modelos de negócio; 3 serviços operando segundo esses novos modelos; artigos científicos descrevendo esses resultados; formação de recursos humanos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em ciência da computação com Bolsa da FAPESP 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.