Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de regiões genômicas e vias metabólicas associados com susceptibilidade à acidose ruminal em bovinos Nelore terminados em confinamento.

Resumo

Quando bovinos de corte são alimentados com dietas de alto teor de concentrado, há alto risco de estes serem acometidos por distúrbios metabólicos, como a acidose, principalmente se forem do genótipo Bos taurus indicus, os quais se mostraram mais sensíveis a essa enfermidade em alguns estudos. Além disso, já foi demonstrado que há grande variação individual entre os animais para lidarem com este distúrbio digestivo, principalmente no tocante a preferência alimentar, ou seja, a mesma dieta pode levar alguns animais a acidose e outros não. Desta forma, este estudo terá como objetivo identificar regiões genômicas responsáveis pela acidose ruminal em bovinos da raça Nelore. Serão utilizados 700 animais machos não castrados, alimentados em confinamento com dietas de teores de concentrado acima de 85%. A genotipagem será realizada em amostras do pelo da cauda dos animais pelo painel GGP-LD (Geneseek® Genomic Profiler Bovine 30K). Serão excluídos os marcadores SNPs com posição genômica desconhecida e marcadores monomórficos além dos que apresentaram MAF (frequência de alelos menos comuns) menor que 0,05. Também serão excluídos das análises os SNPs que apresentarem taxa de atribuição dos genótipos (Call Freq) menor que 93%, e os com excesso de genótipos heterozigotos (Het Excess). Serão identificados os segmentos contendo genes ou próximos a genes que possam explicar a variabilidade na expressão de características como ganho de peso diário, ingestão de massa seca, seletividade de partículas, incidência de rumenites e medidas morfométricas do rúmen. Os efeitos e variâncias dos SNPs serão estimados pela metodologia ssGWAS e os efeitos dos marcadores serão obtidos a partir dos valores genômicos estimados pelo modelo ssGBLUP. (AU)