Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de blends minerais destinados à redução da deformação piroplástica de porcelanatos

Processo: 17/08632-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Fábio Gomes Melchiades
Beneficiário:Fábio Gomes Melchiades
Empresa:Centro de Serviços e Materiais Cerâmicos Ltda
CNAE: Fabricação de produtos cerâmicos não-refratários não especificados anteriormente
Município: São Carlos
Pesq. associados:Anselmo Ortega Boschi ; Douglas Franco de Souza ; Suelen Zenatti
Bolsa(s) vinculada(s):19/17313-8 - Seleção de minerais visando a redução da deformação piroplástica de massas de porcelanatos, BP.TT
18/16724-1 - Formulação de blends minerais para massas de porcelanato, BP.TT
18/04934-1 - Seleção de minerais visando a redução da deformação piroplástica de massas de porcelanatos, BP.TT
Assunto(s):Materiais cerâmicos  Porcelanato  Revestimentos (construção civil)  Sinterização  Matérias primas minerais  Produção de substâncias, produtos e materiais  Qualidade da produção 

Resumo

A produção de porcelanatos vem apresentando altas taxas de crescimento no Brasil e no mundo nas últimas décadas em vista da aceitação do produto no mercado consumidor, onde se tornou referência de qualidade e durabilidade para o revestimento de solos e paredes. No Brasil, entre 2000 e 2015, os porcelanatos apresentaram taxas anuais de crescimento de produção superiores a 10%. Além do aumento da participação desta tipologia de produto no mercado consumidor, nos últimos anos a demanda por porcelanatos de grandes formatos (superiores a 60 x 60 cm2) aumentou consideravelmente, permitindo também o incremento do valor agregado desses produtos. Todavia, a fabricação de porcelanatos de grandes formatos trouxe algumas dificuldades técnicas que eram menos expressivas quando os porcelanatos eram fabricados apenas em formatos menores. As deformações sofridas por peças de grandes dimensões durante a sinterização - denominadas deformações piroplásticas - tornaram-se determinantes para a precisão dimensional dos porcelanatos fabricados, que devem apresentar deformações inferiores a apenas alguns milímetros em placas de mais de 1,0 m de comprimento e largura. As deformações piroplásticas são definidas como deformações permanentes que ocorrem em altas temperaturas, oriundas do mecanismo de sinterização com presença de fases líquidas predominante na fabricação dos porcelanatos. Tais deformações são dependentes do volume e da viscosidade das fases líquidas que se formam durante a sinterização, dentre outros fatores. Em vista da demanda pela fabricação de porcelanatos de formatos cada vez maiores com elevada precisão dimensional, o objetivo deste trabalho consiste em desenvolver insumos minerais que possam ser adicionados na composição dos porcelanatos com o intuito de reduzir as deformações piroplásticas sofridas pelos mesmos durante a sinterização. Para isso, pretende-se estudar o potencial de diversos minerais e de blends elaborados entre eles para reduzir a defomação piroplástica de composições de porcelanatos, através da formação de fases líquidas de maior viscosidade nas temperaturas de sinterização praticadas no setor industrial. Nesse sentido, a metodologia do projeto está dividida em duas etapas: na primeira, pretende-se avaliar o potencial individual de diversos minerais para os objetivos do trabalho, sendo que os mesmos serão testados em diversas granulometrias, inclusive micronizados. Na segunda etapa, mediante uso de software específico para formulação de massas cerâmicas (NeosAware®), pretende-se elaborar blends entre os minerais de maior potencial identificados na primeira etapa do trabalho e gerar composições que possam ser utilizadas como "aditivos" para reduzir a deformação dos porcelanatos durante a queima. Os insumos minerais serão testados em distintos teores em massas de porcelanatos de referência e os desempenhos dos mesmos serão avaliados através de análises comparativas de curvas de gresficação, índices de piroplasticidade, absorção de água, coeficientes de expansão térmica, coordenadas cromáticas, etc. Através dos resultados obtidos, espera-se que sejam desenvolvidas composições de insumos minerais com potencial de comercialização no setor de porcelanatos, que possam contribuir para a fabricação de produtos de grandes formatos com alta precisão dimensional. A presença destes insumos em massas de porcelanatos tem caráter inovador, tendo em vista a inexistência no mercado atual de matérias-primas ou aditivos que possam ser incorporados aos produtos com esta finalidade. (AU)