Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial antierosivo de soluções fluoretadas associadas ou não a polímeros formadores de filme

Processo: 17/13799-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Alessandra Buhler Borges
Beneficiário:Alessandra Buhler Borges
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Abrasão dentária  Estanho  Esmalte dentário  Erosão dentária  Dentística  Fluoreto de sódio 

Resumo

O desgaste erosivo é uma condição de grande preocupação na Odontologia, devido ao seu potencial de causar perda progressiva da estrutura dental. Diversas abordagens preventivas têm sido propostas. Dentre elas, a adição de agentes formadores de filme que possam ser adicionados a enxaguatórios bucais associados ou não ao flúor apresenta-se como uma alternativa promissora. O objetivo desta proposta é avaliar o potencial protetor de soluções fluoretadas, bem como sua associação a diferentes polímeros bioadesivos formadores de filme no controle do desgaste erosivo do esmalte. A proposta está dividida em três etapas. Na primeira etapa será realizada uma revisão sistemática sobre o efeito antierosivo de soluções fluoretadas. A segunda etapa será subdividida em dois estudos (in vitro e in situ) referentes ao polímero Carbopol 980, que apresentou propriedades antierosivas em um estudo prévio realizado pelo nosso grupo de pesquisa. A terceira etapa será referente ao estudo de varredura sobre o potencial antierosivo de outros polímeros ainda não testados em nosso laboratório. A revisão sistemática visa buscar as evidências presentes na literatura relacionadas à eficácia de produtos fluoretados quanto à prevenção da erosão dental, considerando-se apenas estudos in situ randomizados. Será realizada uma busca pelos artigos mais relevantes nas bases PubMed, Scopus, Web of Science, LILACS, BBO Library, Cochrane Library e SIGLE. Será realizada a avaliação do risco de viés dos artigos selecionados, para se identificar a evidência disponível na literatura quanto à questão proposta. No estudo in vitro da etapa 2, será testada a associação do polímero Carbopol 980 ao Fluoreto de sódio (NaF) e Fluoreto de Sódio mais Cloreto de Estanho (NaF + Sn) quanto ao efeito remineralizante e protetor contra a erosão inicial, na presença da película adquirida. Espécimes em esmalte bovino serão desmineralizados com ácido cítrico a 0,3% (pH 2,6) por 2 min (n = 15/grupo) e imersos em saliva humana por 2 h para formação da película adquirida. Será realizado o tratamento com as soluções experimentais (2 min) seguido de nova imersão em saliva humana (2 h) e novo desafio ácido. Através da microdureza Knoop será calculado o potencial remineralizante e protetor das soluções. Para mensuração do fluoreto solúvel em álcali da superfície do esmalte será ainda realizada uma nova imersão nas soluções-teste. O estudo in situ da etapa 2 será realizado com as soluções experimentais que apresentarem o maior potencial protetor no estudo in vitro. Treze voluntários participarão do estudo que será realizado em 3 fases. Em cada fase, os voluntários usarão um dispositivo intraoral contendo 4 espécimes, durante 5 dias e realizarão ciclos des-remineralizantes [imersão extra oral dos dispositivos em ácido cítrico 0,3% (pH 2,6) por 2 min, 4x/dia, com intervalos de 1 h de exposição a saliva, in situ, entre os desafios]. O tratamento com as soluções será realizado extra oralmente, após o primeiro e o último desafio erosivo do dia, por 1 min, com intervalos de 30 min de exposição à saliva in situ. Metade dos espécimes de cada dispositivo será submetida à abrasão [15 s com a escova elétrica ativa] antes do tratamento com as soluções teste. Será avaliada a perda superficial dos espécimes por perfilometria. Na etapa 3, cristais de hidroxiapatita serão pré-tratados com soluções contendo NaF, NaF+Sn, quitosana, polimetacrilato, polioxirano, hidroxipropilmetilcelulose, pectina e algumas combinações entre eles. O método de estabilização do pH (pH-stat) será usado para avaliar a dissolução da hidroxiapatita. Após esta fase de triagem inicial, as soluções mais efetivas serão testadas em um modelo de ciclagem erosiva des-remineralizadora com dois tratamentos por dia usando espécimes de esmalte bovino. Os desafios ácidos serão realizados com ácido cítrico a 0,3% (pH = 2,6). A erosão inicial será analisada através da microdureza superficial e a perda de estrutura através de perfilometria de contato. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZANATTA, RAYSSA FERREIRA; DA SILVA AVILA, DANIELE MARA; MIYAMOTO, KAREN MAYUMI; GOMES TORRES, CARLOS ROCHA; BORGES, ALESSANDRA BUHLER. Influence of Surfactants and Fluoride against Enamel Erosion. Caries Research, v. 53, n. 1, p. 1-9, 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.