Busca avançada
Ano de início
Entree

Artrite reumatóide e doença periodontal: associação entre microbioma e terapia com modificadores do curso da doença

Processo: 17/23826-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Brasil
Vigência: 01 de agosto de 2018 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Fernando de Queiroz Cunha
Beneficiário:Fernando de Queiroz Cunha
Pesquisador visitante: Tarcilia Aparecida da Silva
Inst. do pesquisador visitante: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Faculdade de Odontologia, Brasil
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08216-2 - CPDI - Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias, AP.CEPID
Assunto(s):Metotrexato  Doenças periodontais  Terapia anti-TNF  Artrite reumatoide  Microbiota 

Resumo

A artrite reumatóide (AR) é uma doença inflamatória sistêmica crônica que afeta as articulações. Existe uma grande similaridade de vias que induzem a destruição tecidual na AR e Doença Periodontal (DP), uma condição inflamatória crônica que afeta as estruturas de sustentação dos dentes. Um dos mecanismos de ligação entre as doenças envolve a disbiose no microbioma oral, a qual é parcialmente revertida após o tratamento com medicamentos modificadores do curso da doença (MMCD) sintéticos ou biológicos, como o metotrexato (MTX) e anti-TNF, respectivamente. Apesar do significante avanço no tratamento da AR empregando-se estes medicamentos, verifica-se que cerca de 30-40% dos pacientes descontinuam o tratamento devido à ineficácia ou eventos adversos. Embora existam sugestões de mecanismos que expliquem a falha no tratamento, estas ainda não são conclusivas. Neste contexto, a análise do microbioma em pacientes em terapia com MTx e anti-TNF pode apontar diferenças específicas em pacientes responsivos e não responsivos aos MMCD. Este projeto tem como objetivos: 1) Monitorar o microbioma oral e intestinal, parâmetros periodontais e clínicos em pacientes com Artrite Reumatoide em uso de MMCDs; 2) Verificar possíveis efeitos de MMCD no microbioma oral e intestinal em modelo de Artrite experimental; 3) Caso seja constatado efeito da AR e da terapia com MMCD na disbiose do microbioma oral e intestinal, testaremos se o tratamento com probióticos podem reverter estes efeitos e interferir no curso da AR. Espera-se que estes dados possam contribuir para aperfeiçoamento de estratégias de monitoramento clínico e da resposta ao tratamento deste grupo de pacientes. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.