Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento de força com oclusão vascular na reatividade vascular da aorta abdominal em Ratos Wistar

Processo: 17/13348-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:Enrico Fuini Puggina
Beneficiário:Enrico Fuini Puggina
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Camila de Moraes
Assunto(s):Treinamento de força  Ratos  Reatividade cardiovascular  Sistema cardiovascular 

Resumo

A prática de exercício físico é uma das principais modificações do estilo devida que podem reduzir significativamente os eventos cardiovasculares sendo que otreinamento de força, realizado de maneira isolada ou combinada ao treinamento aeróbio,tem sido amplamente utilizado inclusive em populações já acometidas por doençacardiovascular e/ou metabólica. Quando realizado com intensidade elevada (maior do que70% de 1CVM, produz adaptações musculares morfológicas e funcionais emconsequência do stress metabólico. Entretanto, sessões de treinamento com a utilizaçãode elevadas intensidades (maior que 80% de 1CVM) são impeditivas para determinadaspopulações, assim como tem sido associadas com efeitos deletérios ao sistemacardiovascular. Como alternativa, estudos tem indicado que o treinamento de força comoclusão vascular (TFO) feito com baixa intensidade (20 - 50% de 1CVM) provocaadaptações benéficas semelhantes ao treinamento de força com intensidade maior que70% 1CVM. Entretanto, a grande maioria dos estudos investigou os efeitos do TFOrelacionado as adaptações musculares e, até o momento, não existem estudos avaliandoos efeitos do treinamento de força com oclusão vascular na função vascular. Para issoserão utilizados ratos Wistar com 8 semanas de vida, submetidos a um protocolo detreinamento de força, após realizada oclusão vascular da artéria femoral, por quatrosemanas. Curvas concentração-resposta à acetilcolina (ACh), nitroprussiato de sódio(SNP) e fenilefrina (PHE) serão realizadas na aorta abdominal. Além disso, a análise daexpressão de proteínas superóxido dismutase, fator de necrose tumoral alfa, substânciasreativas ao ácido tiobarbitúrico na aorta poderão indicar os mecanismos envolvidos nasrespostas. A investigação dos possíveis mecanismos envolvidos nesse processo poderiaelucidar se em populações de risco como, por exemplo, em indivíduos com doençacardiovascular, o TFO também seria um método de treinamento seguro e eficaz, uma vezque este método de treinamento tem sido cada vez mais popularizado e utilizado naprática em diferentes situações. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.