Busca avançada
Ano de início
Entree

Cromossomos meióticos em peixes: comportamento sináptico e status transcricional visualizados por imunofluorescência.

Processo: 17/15608-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Fausto Foresti
Beneficiário:Fausto Foresti
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Claudio de Oliveira
Assunto(s):Cromossomos sexuais  Meiose  Citogenética molecular  Gymnotiformes  Recombinação 

Resumo

Durante as fases iniciais da prófase I na meiose, as células sofrem uma diminuição significativa na sua atividade transcricional, relacionada com o estado sináptico dos cromossomos homólogos. Este fenômeno é conhecido como Silenciamento Meiótico da Cromatina não Sinaptada (MSUC) e descreve a cascata de eventos de remodelação da cromatina, tendente a limitar a expressão gênica durante o início da meiose. O surgimento dos cromossomos sexuais heteromórficos (ZW e XY) coloca em conflito os mecanismos de controle da meiose, já que estes cromossomos, na maioria dos casos, possuem apenas uma pequena porção homóloga, deixando uma grande extensão de cromatina não sinaptada, podendo-se reconhecer nestes organismos a ocorrência de um tipo especial de MSUC, denominada Inativação Meiótica dos Cromossomos Sexuais (MSCI), que surge como um mecanismo complementar da MSUC, garantindo o normal avanço das células pela prófase I. Embora os pares de cromossomos sexuais ZW e XY sejam os mais estudados no grupo dos vertebrados, os peixes surgem como um excelente modelo de estudo por possuírem sistemas alternativos de polimorfismos cromossômicos ligados ao sexo, desde sistemas hemizigoticos até sistemas múltiplos. Estes últimos são característicos de uma ordem endêmica de peixes da região Neotropical, os Gymnotiformes que oferecem, assim, um modelo alternativo para o estudo da MSCI por se tratarem de cromossomos sexuais surgidos por fusão céntrica, onde os processos de degeneração e diferenciação dos cromossomos sexuais não seriam tão evidentes. No presente projeto pretende-se utilizar a imuno-localização de marcadores específicos da prófase I com o objetivo de avaliar o comportamento sináptico e o estado transcricional dos cromossomos heteromórficos de Eigenmannia sp2, Gymnotus pantanal e Brachyhypopomus pinnicaudatus, espécies que compartilham o sistema de cromossomos sexuais múltiplos X1X1X2X2/X1X2Y, como um primeiro passo para compreender os processos de inativação meiótica dos cromossomos sexuais (MSCI) em peixes. (AU)