Busca avançada
Ano de início
Entree

Periodização das cargas de treinamento em jovens atletas de basquetebol: implicações para o desempenho físico e técnico-tático, a imunidade, o perfil hormonal e a tolerância ao estresse

Processo: 17/11114-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2018 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Marcelo Saldanha Aoki
Beneficiário:Marcelo Saldanha Aoki
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexandre Moreira
Assunto(s):Sistema imune  Treinamento esportivo 

Resumo

O calendário competitivo anual é caracterizado pelo período de preparação relativamente curto, seguido pela longa temporada competitiva. Esse cenário atual revela a importância da adoção de estratégias de periodização do treinamento, com o objetivo maximizar o desempenho. Entretanto, ainda são escassas as evidências acerca da efetividade dos modelos de periodização amplamente utilizados por técnicos e preparadores físicos. Estes modelos, em geral, são baseados em postulados teóricos e apresentam desconexão com a realidade atual do esporte de alto rendimento. Nesse sentido, tem sido proposto que a teoria da periodização seja realinhada com as demandas contemporâneas do Esporte. O objetivo geral do presente estudo é verificar o efeito da estratégia de manipulação da carga de treinamento por meio da implementação de períodos de intensificação e tapering, utilizando o treinamento de força, sobre o desempenho, a imunidade, o perfil hormonal e a tolerância ao estresse em jovens jogadores de basquetebol. A amostra será composta por jogadores de basquetebol das categorias sub-15, sub-17 e sub-19 (10 a 15 jogadores, por categoria), pertencentes a um clube participante do campeonato paulista de basquetebol. Os atletas serão submetidos a um programa de treinamento semestral, que incluirá um período de intensificação das cargas de treinamento de força (Overloading), seguido por um período de recuperação (Tapering), e um período de manutenção. Esse modelo será aplicado em 2 semestres. Para cada um dos 2 macrociclos de treinamento (investigação), os atletas serão avaliados em 3 momentos (time-points) distintos, a saber: antes do inicio da intensificação (T1), ao final do período de intensificação (T2), ao final do período de Tapering (T3). Em cada um destes "time-points" a avaliação será realizada da seguinte forma: no primeiro dia ocorrerá a coleta de saliva para análise posterior da concentração de imunoglobulina salivar A (SIgA), cortisol e testosterona, seguida por medidas antropométricas e de composição corporal, e aplicação dos testes físicos (teste T de 40 metros (T40) e sprints repetidos (SR)). No segundo dia, serão realizados o teste de Yo-Yo Intermittent Recovery nível 1 (YYIR1). No terceiro dia avaliação, os jogadores participarão de jogos reduzidos de basquetebol, para análise do desempenho técnico e tático. Durante todo o experimento, ao final de cada semana, os jogadores responderão aos questionários POMS (estados de humor), DALDA (tolerância ao estresse) e Wisconsin Upper Respiratory Symptom Survey-21 (WURSS-21; episódios e severidade dos sintomas de infecção do trato respiratório superior). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LUCAS FERRADANS; ALEXANDRE MOREIRA; NEIDE PENA COTO; MARCELO SALDANHA AOKI; REINALDO BRITO E DIAS. Does Oral Hygiene Influence Salivary pH, Lactate, and IL-1β of Basketball Players During Intense Exercise?. Int. J. Odontostomat., v. 14, n. 4, p. 617-622, Dez. 2020.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.