Busca avançada
Ano de início
Entree

Transdução de sinal em bactérias: mecanismos envolvidos em virulência, resistência a antibióticos e adaptação

Processo: 17/21235-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Regina Lúcia Baldini
Beneficiário:Regina Lúcia Baldini
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Regulação da expressão gênica  Pseudomonas aeruginosa  Virulência  Interação proteína-proteína  Sinalização  Resistência microbiana a medicamentos 

Resumo

A fim de coordenar suas funções, todo organismo precisa ser capaz de receber informações do ambiente e utilizá-las para ajustar os mecanismos que vão garantir sua sobrevivência e adaptação às condições imediatas. Em bactérias, assim como em todas as células, sistemas de sinalização celular e de resposta devem ser finamente coordenados para assegurar o sucesso em situações específicas. Enquanto algumas bactérias possuem nichos restritos, Pseudomonas aeruginosa é uma oportunista por excelência, podendo habitar sítios diversos, utilizar fontes alternativas de carbono e obter energia usando diferentes aceptores finais de elétrons, além de poder viver em associação com organismos filogeneticamente distantes, causando infecções oportunistas. Ela também tem a capacidade de sintetizar compostos que lhe provêm vantagens na competição com outros microrganismos, apresenta sofisticados sistemas de comunicação célula-à-célula, mecanismos intrínsecos de resistência a antimicrobianos e pode viver na forma de intrincados biofilmes. Em humanos, P. aeruginosa é frequentemente associada a infecções adquiridas no ambiente hospitalar, além de ser causa importante de infecções audas e crônicas em portadores de fibrose cística. Com quase 20% de seu genoma dedicado a vias de regulação de expressão gênica, P. aeruginosa é alvo de estudos em diferentes aspectos de sua fisiologia, mas ainda há muito o que ser explorado em relação a vias de transdução de sinais ainda não caracterizadas. Assim, nosso grupo visa contribuir para a ampliação do conhecimento de mecanismos de sinalização, com o intuito de trazer mais informações que permitam a prevenção e manejo das infecções causadas por P. aeruginosa. Dentre estes mecanismos, destacam-se sistemas de dois componentes, sinalização por nucleotídeos e regulação da resistência a antibióticos por estresses ambientais, focos de estudo do presente projeto. (AU)