Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção nacional de L-asparaginase a partir de Streptomyces caatingaensis CMAA1322

Processo: 17/08244-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Suikinai Nobre Santos
Beneficiário:Suikinai Nobre Santos
Empresa:Biodiversita Serviços de Apoio Agrícola Ltda. - ME
CNAE: Fabricação de medicamentos para uso humano
Município: Jaguariúna
Pesquisadores principais:Diego Bonaldo Genuário
Pesq. associados:Leonardo José da Silva ; Wallance Moreira Pazin
Bolsa(s) vinculada(s):18/00404-8 - Produção nacional de L-asparaginase a partir de Streptomyces caatingaensis CMAA1322, BP.PIPE
Assunto(s):Biotecnologia  Fermentação  Streptomyces  Metabolismo secundário  Asparaginase  Biofármacos 

Resumo

Atualmente, existe uma alta demanda mundial na busca de alternativas para produção de princípios ativos por processos biotecnológicos. Assim como na pesquisa, a produção industrial de fármacos no Brasil apresenta fraca expressão no cenário mundial. Ainda, fornecedores internacionais de biofármacos estão perdendo o interesse no mercado brasileiro e descontinuando a produção de diversos desses, principalmente aqueles relacionados ao tratamento de doenças onco-hematológicas. O presente projeto visa a produção de enzimas L-Asparaginases estáveis a partir de caldos fermentados de isolados bacterianos, utilizando como modelo inicial a linhagem Streptomyces caatingaesnsis CMAA1322, espécie nova e genuinamente brasileira isolada do bioma caatinga, em estudos prévios, por processos biotecnológicos associados às competências científicas e tecnológicas estabelecidas por grupos de pesquisa brasileiros e utilizando recursos genéticos e biológicos nacionais. O biofármaco ASPases resultante será um produto de inovação estratégica com alvo de mercado nacional e internacional, a partir de biofábrica bacteriana, não observada por nenhuma empresa nacional até o momento. Em triagens previamente realizadas foi detectado o potencial da linhagem bacteriana CMAA1322 na produção de L-Asparaginase in vitro, assim como estudos dos grupos gênicos responsável por sua biossíntese. Nesse contexto, na fase inicial, as estratégias serão orquestradas em três diferentes frentes, utilizando como scaffold a L-Asparaginase de S. caatingaensis CMAA1322 Plataforma I (Avaliação do potencial de produção extracelular em meio líquido, e otimização da produção a nível laboratorial); Plataforma II (Ensaios de pré-purificação e purificação enzimática dos extratos e frações); Plataforma III (Monitoramento da atividade anticancerígena das enzimas e da toxicidade obtidos nas plataformas I e II). Ao final deste período, objetiva-se confirmar a viabilidade da tecnologia desenvolvida utilizando a linhagem microbiana na produção da L-Asparaginase. Pretende-se criar condições de desenvolvimento de processos e de produção de asparaginases com qualidade em escala laboratorial utilizando métodos simples, baratos e seguros. Espera-se obter resultados promissores do ponto de vista transferência de tecnologia para indústria e que estejam em consonância ao atendimento a demanda nacional desse biofármaco para tratamento do câncer. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Treinamento técnico em Microbiologia com bolsa da FAPESP 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.